Dólar Em alta
5,202
29 de maio de 2024
quarta-feira, 29 de maio de 2024

Semana no Poder: As apostas de Arnaldinho Borgo e o inflacionado pleito em Vitória

Semana movimentada na política, especialmente por como se encaminham as eleições municipais. E as cidades que mais estiveram nos holofotes foram Vila Velha e Vitória. Acompanhe o resumo da semana.

Retórica

O prefeito de Vila Velha, Arnaldinho Borgo (Podemos), começa a dar o tom de como deverá ser sua campanha de reeleição. E um dos motes a ser utilizado pelo mandatário canela-verde é a capacidade de articulação com os governos estadual e federal.

Segurança

O prefeito canela-verde, principalmente vendo o leque de adversários crescer, e que tem Max Filho (PSDB), Coronel Alexandre Ramalho (PL) e Neucimar Fraga (Progressistas) no encalço, deverá adotar o ritmo de que ele é o voto da segurança, de quem mantém a estabilidade do município conhecido por não ser lá tão estável assim em reeleger prefeitos.

Festa da Penha

A Festa da Penha foi cenário de disputa de popularidade entre Arnaldinho e Coronel Ramalho. Ambos estiveram presentes à Romaria dos Homens (ou das Famílias), no último sábado (13), e foram abraçados pelos fiéis. Resta saber se cada carinho equivale a um voto.

***

Inflação I

Está inflacionada a corrida pela Prefeitura de Vitória. Pela esquerda, são especulados os nomes dos deputados estaduais Camila Valadão (Psol) e João Coser (PT). Já pela centro-esquerda, há o também deputado estadual Tyago Hoffmann (PSB) e o ex-deputado Sérgio Majeski (PDT). Alinhado com a centro-direita, há Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) e não se pode esquecer da possibilidade de Gandini (PSD) estar no páreo. Já pela direita, além do prefeito da Capital, Lorenzo Pazolini (Republicanos), o deputado estadual Capitão Assumção (PL) já declarou que participará das eleições.

Inflação II

Somando com a Capitã Estéfane, até o presente momento são pelo menos nove postulantes. Em 2020, foram incríveis 14 candidatos. É muita gente para batalhar por votos.

Ensinamento

O que as eleições de 2020, no primeiro turno, ensinaram foi que a dispersão de candidaturas tem potencial, sim, de abocanhar quantidade razoável de votos e, assim, evitar logo um segundo turno. À ocasião, 26,11% dos votos válidos ficaram nas mãos de 11 candidatos. Somente três postulantes alcançaram dois dígitos: Lorenzo Pazolini (30,95%), João Coser (21,82%), e Gandini (21,12%).

***

Constatação I

Desta vez, o ingrediente interessante da eleição é o fato de que Pazolini, após quatro anos de gestão, estará na vitrine para ataques alheios. A tática de inflacionar o páreo também serve para aumentar a quantidade diversificada de estouros de canhões. É do jogo.

Constatação II

No entanto, mais uma vez fica nítido que o governo estadual não encontrou um candidato que pudesse ser hors-concours para vir totalmente abençoado. Fica então o entendimento de que aquele aliado que, porventura, chegar ao segundo turno terá o apoio palaciano. Mas será que isso poderá ser suficiente e a tempo? Por ora, a missão é pulverizar e captar a maior quantidade de votos para evitar qualquer triunfo no primeiro turno. O tempo vai responder se essa foi a estratégia mais correta.

***

Destino de Piquet

Conforme esta coluna mostrou, o presidente da Câmara de Vitória, Leandro Piquet (Progressistas), não será candidato novamente para vereador. Duas opções são aventadas: fortalecer sua presença para que possa ser escolhido como vice da chapa de Lorenzo Pazolini (Republicanos) ou galgar por espaço em alguma secretaria.

Disputa por vices

Bastidores, na edição digital de ES Hoje dessa sexta-feira (12), aponta que verdadeira disputa de vices nas chapas dos candidatos à reeleição em Cariacica, Vila Velha e Vitória, que são Euclério Sampaio (MDB), Arnaldinho Borgo (Podemos) e Lorenzo Pazolini (Republicanos), respectivamente.

Reeleição

A edição também aponta que o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Santos (Podemos), já teria o apoio de 20 parlamentares para buscar reeleição à frente do Poder Legislativo.

Fumaça…

Nos bastidores, os comentários seguem muito fortes de que o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Santos (Podemos), tem planos mais ousados do que candidatura para o Congresso, em 2026. Há até especulações sobre empreitadas majoritárias.

***

Semana no Poder: As apostas de Arnaldinho Borgo e o inflacionado pleito em VitóriaFoto da semana

O vice-governador do Estado, Ricardo Ferraço (MDB), e o prefeito de Cariacica, Euclério Sampaio (MDB), tomam café cedinho, na última quarta-feira (10), em uma padaria do município liderado por Euclério. O café foi raiz, no balcão da padoca.

***

Fale com a coluna

Nosso e-mail é [email protected].

Desejamos um ótimo fim de semana

Você por dentro

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Escolha onde deseja receber nossas notícias em primeira mão e fique por dentro de tudo que está acontecendo!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas no Poder ESHOJE

Notícias Relacionadas