Dólar Em alta
5,355
13 de junho de 2024
quinta-feira, 13 de junho de 2024

Fé: família atribui cura de leucemia à Santa da Penha

A fé tem força. Até mesmo para curar. A medicina pode dizer o que quiser, mas na história da família Pompermayer Stelzer foi por intercessão de Nossa Senhora da Penha que a filha caçula de Arlete foi curada da leucemia.

Essa história não conta com diagnóstico, mas com a profissão de fé, relatos emocionados de uma família que viu a obra de Deus ser realizada a partir da devoção à padroeira do Espírito Santo. Já contamos a história de dona Jânia e o filho Fabinho e de Roseane, e neste quarto dia do oitavário da festa da Penha 2024, ES Hoje traz como em 1954, dona Arlete Pompermayer Stelzer entregou a vida de sua filha à Nossa Senhora.

A história começou em Santa Maria, no município de Castelo, quando Arlete, mãe de 18 filhos, se viu numa situação em particular muito preocupante: uma criança com febre alta e perda dos cabelos.

Ninguém sabia o que era, mas dona Arlete já havia entendido que os recursos que tinham na região não bastariam para cuidar de sua filha ainda pequena.

Naquele tempo, não era fácil conseguir médicos, no interior, e muitas doenças ainda estavam sendo estudadas e as medicações ainda eram bem diferentes do que temos hoje, como contou uma das filhas de Arlete, Maria Gorete Stelzer.

“Minha mãe me contou que minha irmã tinha uma febre e os cabelos caiam. Depois entendemos que poderia ser leucemia, mas na época os médicos desenganavam. Até que o último médico disse para mamãe que ela deveria ir para Vitória para conseguir tratamento”, relembra.

O que parecia uma solução, se tornou algo a mais para se preocupar. “Como é que meus pais poderiam sair de casa, com meus irmãos menores, eu era de colo ainda, para morar em Vitória? Na casa de quem a gente ia ficar?”, lembra Maria Gorete.

Aí foi que a fé falou mais alto: Arlete, tomou as rédeas da situação e decidiu levar sua filha ao Convento de Nossa Senhora da Penha, na certeza que a Senhora das Alegrias ia interceder pela menina, levando até Jesus o pedido de dona Arlete para que a filha fosse curada.

Fé: família atribui cura de leucemia à Santa da Penha
Em mais um ato de fé, enquanto esteve internada, dona Arlete mantinha o hábito de rezar o terço diariamente

“Com a graça de Deus, minha irmã ficou curada e hoje aos 75 anos, é mãe e avó”. De acordo com Maria Gorete, os relatos da época dão a entender que realmente era leucemia, uma doença que não era muito conhecida. “Ainda mais em crianças, a gente não saberia”.

Dona Arlete não está mais aqui para contar essa história, pois faleceu em fevereiro de 2016. Mas a filha garante: “Teve a vida conforme a vontade de Deus e se foi aos 95 anos, com o coração cheio de gratidão”.

4º DIA DO OITAVÁRIO

TEMA DO DIA: Luta por um mundo novo de unidade e paz!
ÁREA PASTORAL: BENEVENTE

Você por dentro

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Escolha onde deseja receber nossas notícias em primeira mão e fique por dentro de tudo que está acontecendo!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Conexões