Dólar Em alta
5,197
29 de maio de 2024
quarta-feira, 29 de maio de 2024

Vitória
26ºC

Dólar Em alta
5,197

Associação e MPT-ES oferecem curso profissionalizante para pessoas trans e travestis

A  Associação Grupo Orgulho Liberdade e Dignidade (Gold) está com inscrições abertas para curso profissionalizante de cuidador de idosos exclusivo para pessoas transexuais e travestis residentes na Grande Vitória. Ao todo estão sendo ofertadas 20 vagas e as inscrições vão até o dia 16 de abril.

As oportunidades fazem parte do “Qualifica Trans”, promovido pela associação em parceria com o Ministério Público do Trabalho no Espírito Santo (MPT-ES). O curso tem carga horária de 160h, distribuída pelo período de três meses, e será ministrado no período noturno. Os interessados já podem se inscrever de forma online, por meio de formulário.

As aulas vão acontecer no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) de Vitória, durante três dias da semana: terça, quarta e quinta-feira. O primeiro encontro já está previsto para o próximo dia 02 de maio. Cabe mencionar que os participantes terão direito a passagem, lanche, material de estudos e uma bolsa mensal no valor de R$ 149,00.

E mais, os interessados sem acesso à internet ou com dificuldades para preencher os dados podem comparecer, pessoalmente, à sede da GOLD, a partir das 14h, localizada na Av. Presidente Florentino Avidos, nº 502, sala 202, Centro, Vitória.

Parceira com MTP-ES

Associação e MPT-ES oferecem curso profissionalizante para pessoas trans e travestis
Foto: divulgação

Executado no âmbito da Coordenadoria de Promoção da Igualdade de Oportunidades e Eliminação da Discriminação no Trabalho (Coordigualdade), o projeto Qualifica Trans vai ao encontro dos objetivos do Projeto Estratégico Nacional Empregabilidade LGBTQIPN+.

Em entrevista ao MPT-ES, a procuradora do Trabalho, Fernanda Barreto Naves, contou que a Associação Gold firmou um acordo de cooperação técnica com o MPT com o objetivo de promover os direitos fundamentais dessa comunidade, em especial, garantir a dignidade e cidadania das pessoas que se encontram em situação maior de vulnerabilidade social, tais como as pessoas trans e travestis e as pessoas em situação de rua.

“O Qualifica Trans é exatamente o resultado de uma reversão de recursos do Ministério Público do Trabalho e busca, por meio da qualificação, trazer uma efetiva inserção deste grupo no mercado formal de trabalho”, esclareceu a vice-titular nacional da Coordigualdade.

Para a coordenadora da Gold, Deborah Sabará, o Ministério Público está oferecendo uma ajuda pontual que, além de transformar a vida da pessoa trans, pode mudar o olhar de tantas empresas e pessoas para a contratação e formação de pessoas trans.

Falta de oportunidade 

Associação e MPT-ES oferecem curso profissionalizante para pessoas trans e travestis
Crédito da imagem: David McNew/Getty Image

Para garantir a própria sobrevivência, uma grande parte dessa população acaba tendo que recorrer ao mercado informal de trabalho, inclusive a prostituição. De acordo com a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), estima-se que “90% da população de travestis e mulheres transexuais utilizam a prostituição como fonte primária de renda”.

O baixo nível de escolaridade também representa um obstáculo significativo para a entrada desse grupo no mercado de trabalho formal. Dentro da sigla LGBT, “as pessoas trans são as mais afetadas. Desde as relações familiares, comunitárias, com falta de escolarização, trabalho e renda. Então, esse curso específico para as pessoas trans vem buscar mitigar essa violência histórica que existe contra a população trans”, informou a representante da Associação, Deborah Sabará.

*Com informações do MTP-ES*

Você por dentro

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Escolha onde deseja receber nossas notícias em primeira mão e fique por dentro de tudo que está acontecendo!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

Notícias Relacionadas