Operação Lama Cirúrgica
Material apreendido durante a operação, que aconteceu em fevereiro.

Na próxima sexta-feira (7), às 9h, na 4ª Vara Criminal da Serra, acontece a 1ª audiência  do caso referente à Operação “Lama Cirúrgica”, em que médicos foram acusados de fraudes na utilização de materiais cirúrgicos.

Leia também – Lama Cirúrgica: materiais eram revendidos aos planos de saúde com etiquetas falsas, diz polícia

A audiência deve durar todo o dia e ocorrer em novas datas por conta da quantidade de testemunhas (mais de 150) que participam do caso, tanto da acusação quanto da defesa.

O caso

O esquema criminoso envolvendo médicos e enfermeiros da Grande Vitória que utilizava e vendia ilegalmente cirúrgico descartável deixou várias vítimas, dentre elas, operadoras de planos de saúde. Pelo menos dois médicos foram presos por envolvimento no caso. “Em resumo, os acusados cobravam dos planos de saúde, como se fossem novos, materiais de uso único. Referidos materiais eram por eles ilegalmente reprocessados. Os crimes são extremamente graves, dentre eles destaco a associação criminosa, o crime contra saúde pública e o estelionato”, disse o advogado Renan Sales, assistente de acusação no caso.

 Rodrigo de Souza Soares, de 43 anos, e Marcos Robson de Cassia Alves Junior, 36, foram presos na operação
Os médicos Rodrigo de Souza Soares, de 43 anos, e Marcos Robson de Cassia Alves Junior, 36, foram presos na operação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *