Transferência no emprego, mudança de cidade, incompatibilidade com a linha pedagógica, oportunidade de melhorar a qualidade da educação dos filhos, problemas financeiros ou mau desempenho escolar. São muitos os motivos que levam os pais a trocar o filho de escola. Independente disso, é importante que a família dê todo o apoio ao pequeno neste momento para que o processo aconteça da maneira mais tranquila possível.

A mudança da escola é algo que estará presente na vida da grande maioria das crianças e, se for vivida de forma tranquila, tem tudo para correr bem. O receio da mudança de escola tem a ver com a questão da segurança afetiva e emocional da criança (e vamos lá falar a verdade, dos pais também!).

Para os pais, a psicóloga Roberta Vallory dá a dica: “Mostre ao seu filho a nova escola por fora. E se vir que ela está disponível, entrem, passem na sala, façam uma visita a todas as dependências e imaginem como as coisas serão legais e animadoras por lá”. “O ser humano gosta pouco de surpresas, mas a mudança faz parte da nossa vida. É importante que nós, enquanto pais inspiremos os nossos filhos a aceitarem-na com maior facilidade, capacidade de resiliência”, continua a psicóloga.

Quando os filhos em questão já são adolescentes a especialista explica que é uma boa opção deixá-los participar da escolha da nova escola. Mostre a ele as opções que agradaram e que fazem parte da possibilidade real e adequada ao estilo da família. “Quando os pais permitem que os adolescentes façam suas escolhas, eles estão ensinando aos filhos a ter responsabilidade”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *