NovaVeneciaMunicipalEstoquePatrick Pereira
redacao@eshoje.com.br

252 medicamentos para tratamento de doenças crônicas como de Alzheimer, hipertensão pulmonar, hepatites B e C, e artrite, entre outros, estão disponíveis para à população capixaba nas Farmácias Cidadãs estaduais. Entre eles o Icatibanto, que custa cerca de R$ 30 mil por mês o tratamento. Esse medicamento é destinado a pessoas que realizam tratamento de angioedema hereditário.

De acordo com a gerente Estadual de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Gabrieli Fernandes Freitas, a Farmácia Cidadã está com 100% de cobertura dos medicamentos disponíveis no local. “Ao todo são 252 medicamentos disponíveis para os pacientes. Realizamos essa verificação de cobertura dos medicamentos semanalmente e há algum tempo o índice de cobertura vem crescendo. Chegamos ao índice de 100% e vamos manter”, afirmou Gabrieli.

Os medicamentos que os pacientes têm acesso na Farmácia Cidadã são  utilizados em tratamento prolongado de doenças crônicas e de alto custo. De acordo a gerente estadual, tantos pacientes do Sistema único de Saúde (SUS), como do sistema de saúde privados têm acesso aos remédios disponíveis nas farmácias.

“Os pacientes devem procurar as farmácias mais próximas e levar documentos pessoais. Cartão do SUS, receita médica, ludo para solicitação para medicamentos do componente especializado e exame para cada medicação”, disse.

Márcia Maria CardosoA dona de casa Márcia Maria Cardoso (foto), 37, frequenta a Farmácia Cidadã de Vitória há dois anos, desde que filha nasceu.  Ela contou que retira no local todo mês 20 latas de um leite especial para filha que nasceu com microcefalia. Cada lata de leite custa em média R$ 300.

“Minha filha é especial, nasceu com microcefalia e com problemas cardiorrespiratórios. Além do leite, pego outros remédios para ela: Montelucaste de sódio, Budesonida e Cavilon spray, entre outros. Esses medicamentos custam entre R$ 200 a R$ 300”, contou. Márcia disse que não conseguiria comprar os medicamentos por conta própria. “Para mim é um alívio poder pegar o medicamento aqui. Recebo apenas um salário mínimo”, desabafou.

Hoje, existem 10 farmácias cidadãs no estado. Elas estão nos municípios de: Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Cachoeiro de Itapemirim, Venda Nova do Imigrante, Colatina, Linhares, Nova Venécia e São Mateus.

A aposentada Ângela Maria Barcelos, 59 anos, contou que pega um medicamento para o tio há um ano no local. “Meu tio tem Alzheimer e sempre pego o medicamento no local. Pelo que já me falaram o medicamento é bem caro”, afirmou.

Serviço

Documentos para solicitação de medicamentos
Para abertura do processo para Solicitação de Medicamentos, o paciente ou responsável legal deverá comparecer a uma Farmácia Cidadã Estadual de referencia de seu município residente, portando os seguintes documentos:

  • Cópia da carteira de identidade ou certidão de nascimento;
  • Cópia do CPF (facultativo);
  • Cópia do comprovante de residência atual;
  • Cópia do Cartão Nacional de Saúde – Cartão SUS (solicitar na rede municipal de saúde);
  • Procuração, para representantes de usuários. Levar documento de identificação com a mesma assinatura da procuração e cópia do documento de identidade do representante;
  • Receita Médica – em duas vias, contendo o nome genérico do medicamento, concentração, posologia, tempo de tratamento, quantitativo mensal, carimbo, assinatura e data;
  • LME – Laudo para Solicitação/Autorização de Medicamentos do Componente Especializado. É obrigatório o preenchimento de todos os campos pelo médico;
  • Termo de Esclarecimento e Responsabilidade  datado, carimbado e assinado pelo médico e pelo paciente;
  • Exames necessários para abertura de processos e continuidade de acordo com os Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *