O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, afirmou no começo da tarde desta quarta-feira, 3, que os atos de mulheres contra Jair Bolsonaro (PSL) foram “lindos, mas tiveram um problema de marketing”. “O ‘Ele não’ acirrou a polarização”, afirmou. “Nós erramos no marketing. Eu digo nós, não as mulheres. Estamos dando a ele o centro da referência do debate. Não tem ‘Ele não’ na urna.”

Ciro também disse contar com a militância da internet que, segundo ele, pode levá-lo ao segundo turno. “É hora de inflamar a militância”, comentou, antes de ato com a juventude pedetista.

Em sua fala à militância, Ciro criticou ainda o PT, que, segundo ele, coloca o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como “o maior estadista do País”. “Pensa ele ser maior que o Getúlio Vargas? Que tudo que o Juscelino (Kubitschek) fez? O Lula é importante, mas não é maior que eles”, disse Ciro.

Mateus Fagundes
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *