Dólar Em alta
5,355
13 de junho de 2024
quinta-feira, 13 de junho de 2024
Vitória
24ºC
Dólar Em alta
5,355

Tempo de cuidar da saúde feminina

Março é o mês das mulheres e, para além das homenagens com flores, chocolates e mensagens carinhosas, é necessário chamar atenção para as consultas e exames de rotina que precisam fazer parte da agenda feminina. Ainda estamos em março, e aproveitar o mês da mulher pode ser uma boa ideia para não esquecer dos cuidados.

Alguns exames de rotina podem ajudar a diagnosticar muitas doenças graves. Fato é que, quanto mais precoce o diagnóstico, maiores são as chances de cura. Existem vários testes e tratamentos; para as mulheres, especificamente para o corpo feminino, podemos destacar alguns exames que precisam estar na agenda.

O exame mais popular é papanicolau, que muitas conhecem como “preventivo”. Ele é feito no consultório do ginecologista e tem a indicação de ser realizado todos os anos em mulheres sexualmente ativas. O papanicolau identifica o câncer do colo do útero ainda em estágios iniciais, ajuda a detectar verrugas, fungos e herpes genital. Conforme o resultado do preventivo, o médico pode pedir exames como colposcopia e o exame específico do HPV ou outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

O ultrassom transvaginal avalia a saúde do aparelho reprodutor (útero, trompas e ovários) e identifica miomas, cistos e tumores e pode ajudar no diagnóstico da endometriose. As usuárias do DIU como método contraceptivo também devem realizar o transvaginal para conferir se o dispositivo está no lugar correto.

Para mulheres acima dos 40 anos, sem histórico de câncer de mama na família é indicada a mamografia digital. Aquelas que possuem casos familiares, o exame deve ser feito a partir dos 35 anos. O ultrassom das mamas pode complementar o diagnóstico, mas não substitui a mamografia. O exame pode identificar o câncer de mama em estágios iniciais, aumentando as chances de cura.

O eletrocardiograma é um exame utilizado para detectar possíveis problemas cardíacos no indivíduo. Para mulheres que não apresentam histórico familiar de problemas cardíacos, o eletrocardiograma é recomendado a partir dos 50 anos. A avaliação ergométrica também deve ser feita para identificar alterações no ritmo cardíaco.

A densitometria óssea é um exame importante para as mulheres e compara a densidade de tecido ósseo do paciente do mesmo sexo e a densidade óssea esperada para aquela faixa etária. O exame é indicado para mulheres acima de 65 anos. Por fim, o ultrassom de tireoide precisa estar na lista dos exames para diagnosticar nódulos, sejam eles benignos quanto malignos.

Claro, é essencial discutir com seu médico quais exames são mais adequados para sua situação individual e seguir suas recomendações de triagem preventiva. Além disso, manter um estilo de vida saudável, incluindo uma dieta equilibrada, exercícios regulares, não fumar e limitar o consumo de álcool, também é fundamental para a saúde geral feminina. Leitora, aproveite o mês da mulher e agende seus exames. Cuidar da saúde também é um ato de amor.

Lúcia Helena Mello de Lima
Presidente da Sociedade Ginecologia e Obstetrícia do ES

Você por dentro

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Escolha onde deseja receber nossas notícias em primeira mão e fique por dentro de tudo que está acontecendo!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

Notícias Relacionadas