alcoolismo-192659Que o álcool traz prejuízos para a saúde não é novidade… O próprio Inca (Instituto Nacional do Câncer) relaciona o consumo das bebidas alcoólicas com maior chance de alguns tipos de câncer, como de boca, faringe, laringe, esôfago, estômago, fígado, intestino e mama. Mas agora um estudo publicado na revista “Nature” detalhou como a bebida alcoólica traz danos permanentes no DNA das células-tronco no sangue.

A principal diferença desse estudo é o fato de os pesquisadores terem analisado o álcool no metabolismo de cobaias. Os estudos populacionais já relacionavam a relação entre o câncer e o álcool, mas não explicavam como isso acontecia. Os pesquisadores do Laboratório de Biologia Molecular da Universidade de Cambridge fizeram análise de cromossomo e sequenciamento de DNA em ratos que receberam altas doses de álcool.

Nos testes, eles observaram que o acetaldeído (um subproduto da metabolização do álcool no organismo) danifica as células-tronco do sangue. Tudo por que essa substância “quebra” o DNA das células e leva cromossomos a se rearranjarem aleatoriamente.

O achado é particularmente importante porque os pesquisadores observaram o dano em células-tronco, já que mutações nessas estruturas são cruciais para o desenvolvimento de tumores. O estudo também demonstrou como o organismo das cobaias tenta se proteger contra os danos.

Os pesquisadores analisaram que enzimas chamadas de “aldeído desidrogenases (ALDH)” tentam transformar a bebida em fonte de energia, como se elas fossem um alimento. O problema é que há pessoas que não possuem essas enzimas ou elas não funcionam corretamente. Assim, quando esses indivíduos bebem, o acetaldeído se acumula, o que aumenta a chance de danos ao DNA.

Essa deficiência na produção da ALDH é mais comum no sudeste asiático e ela faz com que os danos ao DNA chegue a ser quatro vezes maior. (UOL)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *