Unidade de Saúde - IBES

Se não bastasse as condições estruturais para o trabalho, os servidores da Unidade de Saúde do Ibes, em Vila Velha, denunciam violência moral. Os trabalhadores acusam o servidor Marcos Antonio Chagas Telles de tratar todas as equipes com desrespeito, segundo disse, em sessão na Câmara de VV o vereador Heliosandro Mattos. A situação da unidade se tornou pública após um vídeo que circulou nas redes sociais.

No vídeo apresentado uma dentista funcionária do local que, segundo o Sindicato dos servidores públicos de Vila Velha (Sinfais), não possui horário regular de alimentação, saiu da unidade para lanchar, e quando retornou se deparou com a porta do local trancada.

Segundo indica o vídeo que circula nas redes, o local foi trancado a pedido do diretor, para que a servidora não pudesse entrar no local, mesmo havendo pacientes no interior da unidade aguardando atendimento. O fato causou revolta em diversas pessoas, e o Sinfais solicitou por meio de nota a exoneração do profissional.

A dentista envolvida foi procurada por ESHOJE, mas disse que a orientação de seus advogados é não comentar, por enquanto, o caso. Os vereadores Heliossandro, Bruno Lorenzutti e Rogério Cardoso estiveram na unidade de saúde para verificar a situação, e garantem que tudo foi confirmado.

“Os servidores se emocionaram, pois a situação da unidade é de extrema delicadeza”, afirmou Heliossandro. E acrescentou ter ouvido outros relatos de assédio moral, incluindo servidor apresentando receita médica e remédios controlados que passaram a usar diante do clima profissional estabelecido na unidade do Ibes. “O diretor é uma pessoa que não tem nenhuma experiência para lidar com pessoas, sem contar o péssimo estado de conservação da estrutura física”, afirma o vereador.

A prefeitura
A prefeitura foi procurada para prestar esclarecimentos sobre os fatos, e especialmente sobre a possível exoneração do servidor, mas afirmou que o processo administrativo ainda segue em análise. Leia na íntegra. “De acordo com o Decreto nº 168 de 06 de Dezembro de 2007, que aprova o Regimento Interno da Comissão de Sindicância, Inquéritos e Processos Administrativos da Prefeitura Municipal de Vila Velha está SEMSA, instaurou, na presente data, um Processo de Sindicância para apuração do ocorrido na Unidade de Saúde do Ibes  no dia 20/09/2018.

Assim de acordo com o referido Decreto, Art. 44, a PMVV possui um prazo de 60 dias prorrogável por mais 60 dias para concluir o Processo Administrativo. Sendo assim, estaremos, na forma da Lei, cumprindo os preceitos legais para devida apuração dos fatos”.

Assista o vídeo e veja a nota do Sinfais

 

Confira na íntegra.

“Essa cena deprimente abaixo, trata-se de uma servidora efetiva (concursada) chorando, uma dentista, que após sair cerca de 5 minutos da unidade de saúde para pagar seu lanche, se deparou com a porta fechada, com a segurança na porta a proibindo de entrar por ordem do então Diretor do Posto, sr. Marcos Antônio Chagas Telles. Vale ressaltar, que essa profissional dentista, assim como outros, não tem hora de alimentação regular, pois a demanda de um posto de saúde não os permite cumprir tal horário regularmente. “O que fez essa profissional de errado? Onde está o lado humano de um gestor?” (palavras do próprio paciente).

A situação foi tão ABSURDA e REVOLTANTE que a polícia teve que ser chamada para tentar resolver a situação. Não é a primeira vez que o sr. Marcos vem causando problemas gravíssimos nas unidades de saúde do município. Diante disso, e como representante dos servidores públicos do município de Vila Velha, o SINFAIS, Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Vila Velha, exige a IMEDIATA EXONERAÇÃO do servidor comissionado Marcos Antônio Chagas Telles. Caso contrário, não teremos outra opção a não ser declarar a PARALISAÇÃO TOTAL DAS ATIVIDADES NA UNIDADE DE SAÚDE DO IBES, pois pacientes e servidores estão sendo gravemente prejudicados. Informamos também que estaremos dando ciência do caso e da nossa decisão ao líder comunitário do IBES, ao prefeito Max Filho, ao Secretário de Saúde Jarbas Assis, Secretário de Administração Rafael Gumiero e Secretário de Governo Saturnino. Prefeito Max Filho, esperamos que o senhor tenha humildade e bom senso em pedir a imediata exoneração do servidor Marcos Antônio Chagas Telles. 

Ricardo Aguilar
Presidente do SINFAIS”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *