hilario frassonO Diário Oficial da União (DOU) trouxe publicado nesta sexta-feira (5) um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) aberto pela Polícia Civil do Espírito Santo contra o policial Hilário Frasson. Ele está preso desde outubro apontado como mandante do assassinato da ex-mulher, a oncologista pediátrica Milena Gottardi Tonini Frasson.

O PAD foi instaurado pelo indício de suposta prática de transgressão disciplinar de seis incisos previstos no artigo 192 da Lei 3.400/81 e mais três do artigo 3 do Estatuto dos Policiais Civis do Estado do Espírito Santo. A resolução 002/2018 foi assinada pelo presidente do Conselho Civil da Polícia Civil, Guilherme Daré, no dia 3 de janeiro.

Hilário está preso na Penitenciária de Segurança Média I (PSME I), em Viana, desde 8 de novembro do ano passado, após transferido do presídio para policiai, localizado na Delegacia de Novo México, Vila Velha. Ele está detido em ala reservada aos agentes penitenciários.

Milena Gottardi e Hilário foram casados por 10 anos, após sete anos de namoro, e estavam separados desde abril de 2017. Ele foi baleada no estacionamento do Hospital das Clínicas (Hucam) na noite do dia 14 de setembro quando deixava o plantão. E, no dia seguinte, morreu. O crime foi cometido por Dionathas Alves Vieira a mando do policial civil, que não aceitava a separação, com o apoio do pai, Esperidião Frasson. Também estão presos pelo crime dois intermediários, Valcir da Silva Dias e Hermenegildo Palaoro Filho, amigos da família há mais de 30 anos, e Bruno Rodrigues Broetto, responsável pela moto usada pelo executor no dia do crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *