maláriaA Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) registrou um aumento de 24 novos casos de malária em Vila Pavão, em 24h. Agora, já são 86 casos confirmados. No município vizinho, Barra de São Francisco, o número passou de 18 para 20. Em todo o Espirito Santo, já são 106 casos confirmados da doença.

Até o final da tarde da última terça feira (7), eram 62 casos. O município pavoense recebeu um novo lote de inseticida e 500 kits de testes para a identificação da malária. Os testes são realizados pelas equipes de saúde durante as visitas na zona rural. Já o inseticida, está sendo usado na borrifação de ruas, nos quintais e dentro das casas nas áreas consideradas de risco, para bloquear os focos do mosquito.

A equipe que combate a malária em Vila Pavão suspeita que a doença tenha chegado ao município através de familiares de pessoas que vivem na região norte do País, que foram ao município visitar parentes ou os próprios moradores que tenham ido e voltado.

Frentes de combate à doença

Segundo o enfermeiro da secretaria municipal de Saúde, Wendrio Januth, que integra a força tarefa instalada em Vila Pavão, o trabalho de combate à malária no município é realizado em quatro frentes. “Uma das principais que estamos desenvolvendo no momento é o que chamamos de ‘bloqueio’. Temos uma equipe com mais de 15 homens atuando dentro das cinco localidades consideradas áreas de risco, que são Conceição do XV (Cascudo), Assentamento, Praça Rica, Córrego do Estevão e Córrego do Paraíso. Nesses locais, está sendo feito um trabalho de borrifação de um inseticida, que não é comum, específico para o combate da malária. Essa equipe tem trabalhado, incessantemente, nesse bloqueio, evitando a disseminação dessa epidemia. Outra ação que fazemos é a assistência e o diagnóstico direto aos pacientes que são confirmados, além do fornecimento do medicamento”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *