daniel-santana-1O município de São Mateus passará por nova eleição. Além de ter que eleger governador, dois senadores, deputados estadual e federal e presidente de República, os eleitores mateenses vão voltar a escolher um prefeito. Em decisão da ministra Rosa Weber, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a decisão da Justiça Eleitoral do Espírito Santo de cassar o mandato do prefeito por abuso de poder econômico nas eleições de 2014.

Daniel da Açaí (PSDB) e o vice José Carlos do Valle Araújo de Barros (PMDB), foram cassados porque o atual chefe do Executivo municipal é dono de empresas em São Mateus e foi acusado de comprar votos com distribuição de caixas d’água durante o período da seca.

“À luz do aresto hostilizado, restou comprovada a distribuição de água potável à população de São Mateus/ES – região que reconhecidamente passa por grave crise hídrica -, realizada por caminhões-pipa contendo adesivos com o nome “Açaí Água Mineral” em referência à alcunha do candidato ora eleito, “Daniel do Açaí””, diz trecho da decisão.

Mais a frente ela acrescenta: “Sob essa perspectiva, asseverou o Tribunal a quo que ¿a distribuição reiterada de água potável à população durante uma grave crise hídrica ocorrida em período imediatamente precedente ao pleito eleitoral, através de veículos contendo o nome e a logomarca de empresa da qual o candidato é sócio e que está completamente vinculada ao seu nome – chegando a ser conhecido como Daniel `da Açaí¿ – coloca o candidato indevidamente em posição de vantagem em relação aos demais candidatos, trazendo grave desequilíbrio ao pleito em razão do poder econômico, o que configura, por si só, o abuso registrado na sentença”.

Com a decisão da ministra, ele ficará inelegível por oito anos. A administração municipal será tocada, até as novas eleições, ainda sem data prevista, pelo presidente da Câmara de Vereadores do município, Carlos Alberto Gomes Alves (PSB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *