ana e o namorado“A família de Ana comemorou a prisão. Para eles, a justiça está sendo feita e há sinais de que não haverá impunidade”. A afirmação é da advogada Patrícia Coloma, que defende a família de Ana Carolina de Angeli Sabino, de 25 anos, que morreu no dia 26 de março deste ano. O caso vinha sendo considerado suicídio, mas investigações policiais apontaram no sentido de ter sido homicídio, praticado pelo namorado da jovem, o professor municipal Hamison dos Santos Nins, de 34 anos.

Hamison foi preso da manhã desta terça-feira (12) na escola onde dá aula de português na UMEF Gil Bernardes, localizada no bairro Alvorada. De acordo com Patrícia, o mandado de prisão temporária do suspeito foi expedido na tarde desta segunda-feira (11) pela Justiça e cumprido na manhã desta terça-feira pela Polícia Civil. O caso segue sob segredo de Justiça.

Sendo chamado de assassino, o professor deixou o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, e foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana. “Essa comoção deixou a família bastante emocionada e confiante”, afirmou Patrícia Coloma.

“O laudo pericial concluiu que a causa da morte foi por asfixia mecânica – quando alguém induz o enforcamento em outra pessoa. Com a prisão dele, a investigação criminal vai continuar”, destacou a advogada.

 Ana Carolina Sabino foi encontrada morta dentro da casa onde morava, no dia 18 de maio. Ela chegou a ser levada para o hospital Dr.Jayme Santos Neves. O sepultamento da jovem foi realizado no dia 28 de março, no cemitério Jardim da Paz, localizado no município da Serra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *