Dólar Em alta
5,355
13 de junho de 2024
quinta-feira, 13 de junho de 2024
Vitória
24ºC
Dólar Em alta
5,355

Diminuição da taxa de juros do crédito imobiliário ainda está longe de acontecer, aponta especialista

A tão esperada diminuição da taxa de juros do crédito imobiliário ainda parece distante de se tornar realidade, apesar da trajetória de queda da Selic apresentada no último ano. As taxas de financiamento para o setor dependem de variáveis econômicas como a taxa básica de juros e a inflação. Por conta disso, atualmente,  especialistas não esperam uma baixa significativa.

A alta em questão acaba levantando questionamentos, principalmente entre aqueles que desejam realizar o sonho da casa própria neste cenário.

De acordo com o executivo da Gava crédito imobiliário e diretor da Associação e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário do Espírito Santo, Ricardo Gava, é importante esclarecer que a taxa de juros em um financiamento imobiliário representa o custo que o banco ou a instituição financeira cobra pelo empréstimo de dinheiro necessário para a compra de um imóvel.

“Essa taxa é expressa em percentual ao ano e incide sobre o saldo devedor do empréstimo. É possível contratar o financiamento por um prazo de até 420 meses. Importante destacar que, em caso de liquidação antecipada do financiamento, o valor total da dívida será recalculado com base no novo prazo, e não corresponderá à soma das parcelas inicialmente previstas”, explicou.

Segundo o especialista, apesar da alta, é relevante mencionar que no estado as taxas já estão em patamares competitivos. Caso as taxas de juros melhorem no futuro, a portabilidade de financiamento imobiliário oferece uma opção para aproveitar condições mais vantajosas, permitindo transferir o crédito para outra instituição que ofereça melhores taxas.

Em entrevista ele explicou ainda, que essas taxas possuem um papel crucial no mercado imobiliário, especialmente para quem está à procura de comprar a casa própria. Taxas mais baixas facilitam o acesso ao financiamento, diminuindo os custos mensais, elevando substancialmente o poder de compra, o que, por sua vez, impulsiona a demanda por imóveis.

“Para os investidores, a redução das taxas de juros torna os investimentos em renda fixa menos atrativos, levando-os a procurar alternativas com melhores retornos, como o mercado imobiliário. Em contraste, taxas de juros mais altas podem diminuir a atratividade desses investimentos, produzindo um efeito contrário”, completou.

Dicas para fazer um bom negócio 

Diminuição da taxa de juros do crédito imobiliário ainda está longe de acontecer, aponta especialista
Foto: Reprodução/Internet

Ricardo alerta que para realizar o sonho da casa própria, é crucial agir com prudência em relação ao orçamento familiar e contar com o apoio de profissionais competentes. “Um corretor de imóveis é essencial não só para ajudar a identificar o imóvel adequado, mas também para entender as necessidades específicas da sua família e encontrar a melhor opção disponível”, ressaltou.

Ele destacou ainda sobre a importância de sempre buscar uma assessoria de crédito imobiliário para avaliar as taxas de juros mais vantajosas conforme o perfil financeiro do interessado e orientar sobre o processo de financiamento. Além disso, também pontuou que é preciso manter-se informado sobre as condições de mercado que, futuramente, podem abrir oportunidades de economizar através da portabilidade de financiamento.

“Por isso, é importante que o investimento em imóveis seja acompanhado por especialistas que o ajudarão a selecionar a opção mais adequada ao longo de todo o processo”, finalizou.

Você por dentro

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Escolha onde deseja receber nossas notícias em primeira mão e fique por dentro de tudo que está acontecendo!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

Notícias Relacionadas