Dólar Em alta
5,355
13 de junho de 2024
quinta-feira, 13 de junho de 2024
Vitória
24ºC
Dólar Em alta
5,355

Empresários discutem mudança do estatuto para o fim da reeleição na Fecomércio-ES

Uma tradição de 54 anos deverá ser quebrada na Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES). Uma reunião realizada na manhã desta quarta-feira (9) os representantes dos 22 sindicatos filiados à entidade definiram alteração no estatuto da federação. E, assim, impedir a reeleição de presidente.

Conforme ESHOJE já antecipou, desde que foi fundada, em 1968, a Fecomércio teve apenas três presidentes: Antônio de Oliveira Santos teve 5 mandatos e comandou a entidade por 15 anos, seguido por Hamilton Rebello, que em 8 mandatos completou 23 anos, e o atual presidente, José Lino Sepulcri, com 16 anos em 4 mandatos.

Segundo informações obtidas com exclusividade pela reportagem de ESHOJE, um movimentou chegou a ser realizado para mais uma reeleição por aclamação. Contudo, reação de um grupo de empresários inviabilizou isso. Desta forma, o pleito está previsto para acontecer entre 24 de abril a 23 de maio, já com dois nomes entre os cotados – uma do setor de comércio eletrônico e outro ligado ao ramo atacadista.

Com a mudança no estatuto, pleiteada pelos filiados, a partir da próxima eleição o presidente só terá direito de comandar a Fecomércio por um mandato de quatro anos.

Empresários discutem mudança do estatuto para o fim da reeleição na Fecomércio-ES
Atual diretoria da Fecomércio é composta por José Lino Sepulcri, João Elvécio Faé, Idalberto Luiz Moro, Aurélio Cardoso da Fonseca, Waldês Calvi, José Carlos Bergamin, Audenir Gomieri, Carlo Fornazier, Eliomar Cesar Avancini, João Alfonso da Silva, Marcus Mendes de Magalhães, e mais 11 suplentes e Gutamn Uchoa de Mendonça como diretor regional do Sesc

Tensão entre filiados

A necessidade de atualização no estatuto foi uma exigência dos empresários de comércio de bens, serviço e do turismo, sobretudo após uma série de denúncias envolvendo o Secretário Executivo da Federação do Comércio e diretor regional do Serviço Social do Comércio (Sesc), Gutman Uchoa de Mendonça. Os filiados temem riscos à imagem da entidade, que é a responsável pela definição do comando do Sesc no Espírito Santo.

Na convocação de reunião extraordinária feita pelo atual presidente, José Lino Sepulcri aos presidentes de sindicatos filiados a Fecomércio-ES, além do debate de composição de chapa para o mandato 2022-2026, apresentação de documentos do diretor regional sobre denúncias veiculadas em site de notícias Realidade Capixaba, em Guarapari, do jornalista Marcelo Paranhos e assuntos gerais.

Dentre as afirmações do jornalista, a comercialização de área milionária do Sesc em Guarapari, o uso de trabalhadores do Serviço para assuntos pessoais de Mendonça e ainda a relação do diretor regional com um esquema de corrupção na ‘Cidade Saúde’ cujo um dos maiores efeitos foi o assassinato do empresário Thiago Nossa, em novembro do ano passado.

Segundo o jornalista Marcelo Paranhos, a vítima foi morta porque assinou compromisso de delação premiada onde revelaria esquema de obras públicas na cidade de Guarapari, a relação do prefeito com Gutman Uchoa de Mendonça e o empresário, cujo inquérito aponta como mandante do homicídio. Em vídeo publicado horas antes de a reunião iniciar na Fecomério, nesta manhã de quarta-feira (9), Paranhos ressalta novamente o assunto.

Segundo um dos empresários participantes do encontro na Federação, em Vitória, as denúncias provocaram um dos momentos mais acalorados da reunião. O diretor regional teria dito que o caso já está na Justiça. “A situação está pegando muito mal para todos e ninguém escondeu a insatisfação com isso. Dissemos que é preciso mudar muita coisa como uma resposta a tudo isso”, informou a fonte que pediu para não ter o nome revelado.

O empresário completou dizendo que, embora já tivesse sido cogitado o apoio a mais uma reeleição do presidente José Lino, o próprio anunciou sem condições para se manter no comando da entidade.

Atualmente o estatuto descreve, para participar da eleição, que os concorrentes respeitem os seguintes critérios:

Art. 3º – Todos os sindicatos que representam categorias econômicas dos grupos do Plano da Confederação Nacional do Comércio, terão em princípio o direito de filiação à Federação, desde que, obrigatoriamente:

a) – Os candidatos a cargos eletivos na Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo – FECOMÉRCIO-ES e nos respectivos sindicatos, sejam sócios de sociedades empresariais, integrantes da categoria econômica do comércio de bens, serviços e turismo, devidamente constituídas há mais de 03 (três) anos e devidamente registradas no Registro Público de Empresas Mercantis da Junta Comercial do Estado do Espírito Santo;
b) – Em seu Estatuto esteja expressa a sua adesão ao Sistema Confederativo de Representação Sindical do Comércio – SICOMÉRCIO, nos termos da Resolução CNC/CR n.º 01, de 23 de novembro de 1990, do Egrégio Conselho da Confederação Nacional do Comércio, e submissão aos regulamentos e normas pertinentes a ele (SICOMÉRCIO);
c) – Tenha merecido despacho favorável da Comissão de Enquadramento Sindical da Confederação Nacional do Comércio.

Você por dentro

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Escolha onde deseja receber nossas notícias em primeira mão e fique por dentro de tudo que está acontecendo!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

Notícias Relacionadas