Dólar Em baixa
5,429
14 de julho de 2024
domingo, 14 de julho de 2024
Vitória
18ºC
Dólar Em baixa
5,429

Abandono escolar na pandemia preocupa municípios no ES

A evasão escolar é uma preocupação dos educadores brasileiros. Fatores como condições socioeconômicas, distância da escola, falta de professores com formação adequada e disparidade entre idade e série influenciam na decisão de muitos adolescentes em largar a escola.

O Indicador de Permanência Escolar, criado pelo instituto de pesquisas em educação Iede, utilizou os dados do Censo Escolar 2020 para mensurar o total de alunos que ingressaram no sistema escolar, mas em algum momento de sua trajetória abandonaram a escola. O levantamento foi realizado pelo instituto com dados anteriores à pandemia, porém traz um diagnóstico que ajuda na identificação das regiões prioritárias.

Abandono escolar na pandemia preocupa municípios no ES

Segundo a pesquisa, no Espírito Santo 10,5% dos jovens estão fora da escola. Em alguns municípios esses dados são ainda mais preocupantes e podem ser agravados pelo atual cenário pandêmico.

Em Cariacica, por exemplo, o quantitativo de jovens que abandonaram as atividades escolares foi de 22,4% em 2019. Os índices relativos ao período de pandemia ainda não foram divulgados, mas o Secretário de Educação do município José Roberto Martins já se mostra preocupado com o provável aumento dos números.  “Ainda não temos o percentual de 2020. De qualquer maneira, nossa perspectiva é que os números sejam maiores do que no período anterior. O que nós temos feito é trabalhado para reverter essa situação, com a busca ativa escolar para identificar esses alunos”, afirma.

Para o secretário, a distorção idade x série, a dificuldade de aprendizagem e os fatores sociais interferem muito neste índice, sobretudo no atual contexto. José Roberto acredita que o caminho para combater a evasão é garantir melhores condições de ensino, atendendo às especificidades de cada aluno.  “Se a gente garante projetos intersetoriais, de melhoria da aprendizagem e ações de motivação dos profissionais de educação, vamos conseguir mudar esse quadro, mas não é fácil, é um grande desafio”, ressalta.

Maiores índices

O município da Serra, junto com Cariacica, Viana e São Mateus, representavam as cidades com maiores índices de evasão escolar no ES. Segundo dados de 2019 da pesquisa de permanência escolar, a cidade serrana tinha um percentual de 14% de jovens fora da escola.

Segundo a subsecretária pedagógica da Serra, Luciana Galdino, durante a pandemia foram identificadas 93 estudantes que deixaram de frequentar as Atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNPs), conforme dados do Censo Escolar/2020.

Como medida para minimizar a evasão escolar no município, a Secretaria de Educação atende as famílias que buscam vagas e realiza a localização/inserção das crianças/estudantes nas escolas da rede municipal, bem como atende solicitações que chegam por meio do Conselho Tutelar ou demais órgãos/conselhos de atenção à criança e ao adolescente.

Além da Busca Ativa realizada pelas Unidades de Ensino, a Sedu-Serra conta com o apoio do Projeto Territórios em Rede, uma iniciativa da Fundação Vale em parceria com a Cidade Escola Aprendiz, que tem como objetivo a garantia do acesso e permanência de crianças e adolescentes de 4 a 17 anos na escola no município da Serra.

Prefeituras alegam queda de índice

De acordo com o levantamento do Iede, Viana tinha um percentual de quase 17% de jovens fora da escola, segundo dados de 2019. No entanto, apesar da crise gerada pelo novo coronavírus e a suspensão das atividades presenciais e desafios do ensino remoto, o município alega que o quadro de abandono escolar apresentou redução.

Abandono escolar na pandemia preocupa municípios no ES

“A Prefeitura de Viana, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) informa que o total de alunos matriculados na rede municipal de ensino é de 13.418. Destes, 8.959 são do Ensino Fundamental, fase em que os maiores incidentes de evasão ocorrem, e 377 são alunos do EJA.  Sobre casos de abandono ou evasão escolar, a SEMED enfatiza que não houve perda de alunos, mas sim aumento no número de matrículas”, informou a Prefeitura, por nota.

Em São Mateus, no período anterior a 2020, o percentual de jovens fora do ambiente escolar era de 15,4%. De acordo com o município, para a superação deste cenário é fundamental que haja um trabalho intersetorial envolvendo os poderes públicos e toda a sociedade civil, unindo profissionais da educação, saúde, assistência social, entre outros.

“A Secretaria Municipal de Educação possui um monitoramento das crianças e adolescentes matriculados na Rede Municipal de Ensino e que perderam o vínculo com a escola por meio da Busca Ativa. Os dados desse monitoramento, referente ao primeiro trimestre de 2021, revelam o índice de evasão escolar de 3%, uma redução de mais de 11% em relação aos dados anteriores à pandemia”, explicou a assessoria municipal.

PROJETOS CONTRA EVASÃO ESCOLAR NOS MUNICÍPIOS

CARIACICA
Escola Mais Cariacica –
Em atividade desde 2019, funciona como um programa de reforço escolar, com foco nas disciplinas de português e matemática. São contemplados os alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, fase escolar com maiores taxas de evasão. Os reforços são realizados no contraturno e visam diminuir as dificuldades de aprendizagem e os índices de reprovação e abandono escolar.

Educa-Ação Cariacica –  Programa de incentivo financeiro que vai beneficiar professores, pedagogos, coordenadores, assistentes administrativos, bibliotecários, entre outros servidores da Educação com um auxílio financeiro para aquisição de aparelhos tecnológicos. Aprovado em junho de 2021, o valor a ser repassado aos profissionais da educação é de R$ 3,5 mil para serem utilizados na compra de itens como computadores e tablets que beneficiem o servidor a desenvolver suas funções pedagógicas e aprimorar as aulas virtuais, por exemplo, tendo em vista a retomada das atividades em modelo híbrido (parte remota, parte presencial). 

SERRA
As Unidades de Ensino encaminham uma planilha para a Secretaria de Educação, contendo o nome de cada criança e estudante que não está frequentando as aulas e/ou não estão participando das atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNPs) que são repassadas para o Projeto Territórios em Rede e compartilhadas com os articuladores locais do projeto que são responsáveis por irem às residências ou estabelecerem contato por telefone verificando a situação familiar e solicitando o retorno da criança/estudante para a escola.

O Projeto Territórios em Rede iniciou essa ação de busca ativa em maio de 2021 e até o final do mês de junho realizou contato com 386 famílias, sendo localizados 105 crianças/estudantes. Paralelo ao trabalho do Projeto Territórios em Rede, cerca de 600 crianças/estudantes foram identificadas como estando sem matrículas e foram localizadas e encaminhadas para matrículas nas Unidades de Ensino.

SÃO MATEUS

Para estimular as matrículas, foi adotada no município a Chamada Pública Escolar que, nos últimos anos, vem ampliando o ensino em tempo integral e a oferta de vagas no ensino fundamental anos finais e na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Ainda na mobilização da permanência do aluno na escola e na qualidade da educação ofertada o município desenvolve alguns programas e projetos. O Programa de Correção do Fluxo Escolar (Prefes) trabalha para ajustar a distorção idade-ano. O “Projeto MPT na Escola” promove ações de Combate ao Trabalho Infantil; além das parcerias da Secretaria Municipal de Educação com as famílias e com órgãos, como o Ministério Público Estadual e o Conselho Tutelar.

Você por dentro

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Escolha onde deseja receber nossas notícias em primeira mão e fique por dentro de tudo que está acontecendo!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

Notícias Relacionadas