Dólar Em alta
5,355
13 de junho de 2024
quinta-feira, 13 de junho de 2024
Vitória
24ºC
Dólar Em alta
5,355

Conscientizando sobre prevenção do câncer de intestino

Roseane Bicalho*

O Março Azul é uma campanha que tem como principal objetivo alertar a sociedade e autoridades públicas sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer colorretal, desempenhando um papel crucial na promoção da saúde e no combate a esta doença.

O câncer de intestino representa a segunda maior incidência e a terceira maior causa de mortalidade por câncer em homens e mulheres (exceto o câncer de pele não melanoma), em nossa região.

A origem da Campanha Março Azul remonta ao ano de 2000, quando a organização britânica “The Colon Cancer Alliance” lançou o movimento “Blue March” nos Estados Unidos, visando aumentar a conscientização sobre o câncer colorretal. Desde então, a campanha vem crescendo e ganhando adesão global, com a cor azul simbolizando a luta contra essa doença.

O câncer colorretal é uma neoplasia maligna que afeta o intestino grosso (cólon e reto). Na maioria das vezes, o câncer não dá sinais ou sintomas perceptíveis em fase inicial. Quanto mais precoce o diagnóstico, maiores são as chances de cura.

O câncer de intestino é um dos poucos tipos de câncer que pode ser prevenido. Ele surge através de uma pequena lesão, o adenoma ou lesão serrilhada, que leva cerca de 10 anos para evoluir para malignidade. Portanto, temos todo este tempo para diagnosticar e retirar esta lesão, antes de surgir o câncer. Esta lesão não dá sintomas e pode estar presente em 3 de cada 10 pessoas com 50 anos ou mais, podendo ser diagnosticada e retirada durante a colonoscopia.
Portanto, este exame salva vidas e é recomendado a partir dos 45 ou 50 anos de idade, ou antes, conforme histórico familiar desta doença.

Destacamos, portanto, a importância da conscientização da prevenção e da detecção precoce.

Desde 2004 as Sociedades Regionais de Endoscopia Digestiva e Gastroenterologia do Espírito Santo realizam um programa de educação médica continuada e, desde 2014, nos unimos à Sociedade Regional Leste de Coloproctologia, para conscientização e orientação também à população geral aqui no Espírito Santo.
Até 2018, havia um aumento exponencial desta doença em todo o Brasil. Em 2020 o INCA ( Instituto Nacional do Câncer) divulgou uma redução de 28% da expectativa de número de novos casos no ES, comparado com aumento médio de 12% no restante do país, o que atribuímos a maior conscientização sobre as medidas de prevenção em nosso Estado.

Uma das principais funções da Campanha Março Azul é educar a população sobre os fatores de risco associados ao câncer colorretal e incentivar a adoção de hábitos de vida saudáveis que possam reduzir o risco de desenvolvimento da doença. Estes incluem não fumar, evitar bebidas alcoólicas, ter uma dieta rica em fibras e baixa em carne vermelha, processadas, defumados, gorduras saturadas e industrializados e praticar exercícios físicos regularmente, bem como controle do sobrepeso e diabetes.

Além disso, a campanha busca informar à população que a colonoscopia, fundamental para a prevenção e detecção precoce, é um método seguro, de baixo risco, feita sob sedação, para trazer maior conforto para o paciente.
Orientamos que a colonoscopia deve ter alta qualidade, realizada com aparelho de alta resolução, por médico especialista com RQE ( Registro de Qualificação da Especialidade) registrado no CRM, em Endoscopia digestiva ou Coloproctologia.

Outro aspecto crucial da Campanha Março Azul é promover o acesso equitativo aos serviços de saúde e aos exames de rastreamento para todas as comunidades, independentemente de sua origem étnica, nível socioeconômico ou localização geográfica. Para isso, temos um trabalho de conscientização das Instituições públicas sobre a importância da disponibilização de exames de prevenção como pesquisa anual de sangue oculto nas fezes e colonoscopia de alta qualidade para todos individuos de médio risco: homens e mulheres a partir dos 45 anos de idade, ou de alto risco: doença inflamatória intestinal ou parentes de primeiro grau com câncer de intestino, quando o exame deve ser feito a cada 5 anos a partir dos 40 anos de idade, ou antes, conforme o número de casos na família e idade do familiar acometido.

A prevenção é custo-eficiente, principalmente quando comparada aos custos financeiros do tratamento de um paciente com câncer, sem contar a perda de produtividade e o custo emocional da doença.

Em resumo, a Campanha Março Azul desempenha um papel fundamental na conscientização sobre a prevenção e detecção precoce do câncer de intestino. Ao educar a população, eliminar o estigma em torno dos exames de rastreamento e promover o acesso equitativo aos serviços de saúde, esta iniciativa busca salvar vidas e melhorar a qualidade de vida das pessoas afetadas por essa condição e de seus familiares sob risco.

Juntos podemos fazer a diferença na luta contra o câncer de intestino.

*Roseane Bicalho
Gastroenterologista e endoscopista
Vice-presidente da Sociedade de Endoscopia Digestiva do ES

Você por dentro

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Escolha onde deseja receber nossas notícias em primeira mão e fique por dentro de tudo que está acontecendo!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

Notícias Relacionadas