por Paulo Cesar Dutra

Os trabalhadores da Vale estão apavorados com as negociações trabalhistas com a  empresa que disse para eles que não manterá o ganho real, manutenção do plano de saúde e do plano odontológico e 13° no cartão alimentação. Como medo de ficarem banguelas, os trabalhadores querem que a empresa mantenha o plano odontológico que trata de aparelhos e implantes. Isso tem causado desconforto e revolta na categoria com a iminente retirada desse benefício.

A deputada estadual Janete de Sá (PMN), que  também é ferroviária, esteve com os trabalhadores,  em pronunciamento no plenário da Assembléia Legislativa do Espírito Santo – ALESda, ontem, segunda-feira,  ela disse que “não podemos admitir que uma empresa com o lucro exorbitante que a Vale tem não repasse a seus colaboradores, tampouco os contemple em suas principais reivindicações. Repudiamos a proposta da Companhia, que demonstra total descaso com os trabalhadores, e hoje nos unimos ainda mais para dizer que não iremos aceitar nenhuma proposta a menos!”

Os trabalhadores da Vale no Estado vêm fazendo assembleias desde a última sexta-feira (27) para analisar as propostas da mineradora feitas nas rodadas de negociação da última semana. Em todos os encontros, que terminaram na noite do último domingo (29), os trabalhadores repudiaram as propostas e exigiram que a Vale retome as negociações, paralisadas desde a última quarta-feira (25) em razão da apresentação da proposta considerada inaceitável.

A Vale encerrou as negociações propondo apenas a reposição integral da inflação, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) nos benefícios econômicos e um recuo na data do confisco na questão do plano odontológico que trata de aparelhos e implantes e que tem causado desconforto e revolta na categoria com a iminente retirada do benefício.

O Sindicato dos Ferroviários do Espírito Santo e Minas Gerais (Sindfer), que representa os trabalhadores do Estado nas mesas de negociação, considera que é possível a apresentação de uma proposta mais vantajosa, visto que os lucros da Vale, ultrapassam os R$ 7 bilhões.

Protesto – Contrato de honorários
A Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo autorizou os cartórios de ofícios a protestarem contrato de honorários advocatícios, desde que o advogado declare que tentou, sem sucesso, receber amigavelmente a quantia que alegar inadimplida. Se a moda pegar!

Eu vou… Por que não, por que não?
Quem diria que uma fã de Caetano Veloso seria responsável por impedir o cantor de se apresentar? A juíza de Direito Ida Inês Del Cid, de São Bernardo do Campo/SP, não economizou nos elogios ao deferir tutela impedindo ontem, segunda-feira, dia 30, show em ato do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto: “Seu brilhantismo atrairá muitas pessoas para o local, o que certamente colocaria em risco estas mesmas, porque, como ressaltado, não há estrutura para shows, ainda mais, de artista tão querido pelo público, por interpretar canções lindíssimas, com voz inigualável.”

Oficial de registro some e é condenado
Um Oficial de Registro do município de Nova Venécia que não compareceu a uma cerimônia de casamento, onde iria oficiar uma união cível, deve indenizar os noivos em R$ 1,5 mil cada um, por danos morais. No motivo da ação, o juiz afirma que o não comparecimento do réu ao evento é um fato incontroverso, que não foi negado pelo oficial. Quanto aos danos morais pleiteados, o juiz entendeu que estes restaram caracterizados, na medida em que a conduta do réu frustrou grande expectativa acerca da realização de evento de importante relevância na vida de qualquer pessoa, frisando que se trata de oportunidade única e evento não repetível. O número do Processo nº 0003209-73.2014.8.08.0038. 

Musical da República Tcheca
A cidade de Vila Velha recebe, em apresentação inédita no País, às 20 horas, no dia 11 de novembro, no Teatro Municipal da cidade, o quarteto musical “Epoque Quartet”, da República Tcheca. O grupo, que coleciona várias premiações pelo mundo, é formado por excelentes solistas e músicos de câmara. Em sua apresentação única, eles interpretarão diferentes gêneros, tais como o clássico e o jazz, numa performance diferenciada, inclusive, no uso dos instrumentos de cordas. Local: Teatro de Vila Velha

Praça Duque de Caxias, s/n – Centro de Vila Velha. A entrada é franca.

Cassado prefeito de São Mateus
Apesar de vários apelos contrários, por quatro votos a dois, o pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES) negou ontem, segunda-feira (30) o recurso do prefeito de São Mateus, Daniel Santana Barbosa, o Daniel da Açaí (PSDB), mantendo a cassação do prefeito e do vice, Doutor Zé Carlos (PMDB). O tucano poderá recorrer da decisão, já que a divergência dos votos abre condição para isso, mas se o recurso não for aceito, o município deve passar por novas eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *