Os governos do México e do Uruguai agiram nesta quarta-feira, 23, para tentar reduzir a tensão e evitar uma escalada da violência na Venezuela.

O ministro de Relações Exteriores uruguaio, Rodolfo Nin Novoa, publicou uma nota em que afirma que seu país e o México estão propondo um “novo processo de negociações”, com “pleno respeito às leis e aos direitos humanos”, para que a disputa política na Venezuela se resolva pacificamente.

De todos os participantes do Grupo de Lima – formado por 14 países das Américas para discutir a crise na Venezuela -, apenas o México segue apoiando o regime de Nicolás Maduro.

Associated Press
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *