verão praiaA infecção urinária atinge homens e mulheres de qualquer faixa etária e, durante o verão, pode se tornar mais comum. Isso se deve a algumas situações específicas, como a reposição insuficiente de água. Recentemente, o presidente Michel Temer foi diagnosticado com a doença. Entre os principais sintomas estão desconforto, dor para urinar, necessidade de ir mais vezes ao banheiro e sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.

Identificar e tratar a doença logo no início é bastante importante. “Se não tratada, a infecção urinária baixa, mais conhecida como cistite, pode evoluir para a pielonefrite, que leva a complicações nos rins, podendo até mesmo causar alterações das funções renais”, conta Ronaldh Vieira de Castro, médico da Associação de Urologia do Espírito Santo (AUES), que dá algumas dicas para evitar o problema.

Evite passar muito tempo com o biquíni molhado

No verão, as pessoas acabam passando mais tempo com a roupa de banho úmida quando estão na praia ou na piscina. Com a umidade e o abafamento da região genital, esse hábito facilita a proliferação de germes na via urinária e a ocorrência de infecções vulvovaginais. Por isso, é bom sempre ter uma muda de roupas secas para se trocar após o mergulho.

Beba bastante água

Beber bastante água é fundamental para um bom funcionamento do organismo e também para evitar a infecção urinária. “Nesta época, acabamos perdendo mais líquido, pois suamos e salivamos mais. Por isso, é importante sempre ter uma garrafinha de água perto e consumir alimentos com grande concentração de água”, explica Castro. Para calcular uma média do quanto de água precisa consumir durante um dia, bastante multiplicar o seu peso por 30 e terá a quantidade do líquido necessário em mililitros.

Não segure a vontade de urinar

Outro fator que ajuda na prevenção da patologia é não segurar a vontade de urinar. O urologista ressalta: “o acúmulo de urina dentro da bexiga aumenta a formação de microrganismos e, se a pessoa segurar o xixi por muito tempo, o órgão não relaxa completamente durante a micção. Assim, um pouco de urina pode ficar acumulada, aumentando o risco de infecções”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *