Foto: Reprodução/Web
Foto: Reprodução/Web

Uma cada seis pessoas com 60 anos ou mais sofre algum tipo de abuso, de acordo com estudo, apoiado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgada na quarta-feira (14).

O novo estudo foi publicado pela revista “Lancet Global Health” e se baseia nas evidências de 52 pesquisas feitas em 28 países de diferentes regiões, incluindo 12 países com média e baixa renda. De acordo com os resultados, 11,6% dos idosos passa por abusos psicológicos; 6,8% por abusos financeiros; 4,2% por negligência; 2,6% por abuso físico; e 0,9% por abuso sexual.

Em 2050, o número de pessoas com idade igual ou superior a 60 anos deverá dobrar para 2 bilhões, e a maioria delas deverá viver em países com baixa e média renda, de acordo com a OMS.

No Brasil, segundo dados do Disque 100, canal que recebe denúncias de violação de direitos da população, mais de 32 mil idosos sofreram algum tipo de violência no país somente em 2016.

Em Vitória,capital do Espírito Santo, somente nos primeiros quatro meses deste ano, já foram registrados 200 casos de abusos contra idosos. Em 2015, foram registrados 452 casos. A presidente do Conselho Municipal do Idoso de Vitória (COMID), Germania Menezes, 71, informou que recebe entre 8 e 10 denúncias por mês sobre violência contra a terceira idade.

“Na maioria das vezes, eles não denunciam por medo. Mas apresentam sinais como tristeza e depressão. Também não querem mais frequentar grupos de convivência ou sair de casa. Muitas vezes o neto, sobrinho, genro, nora é que são os causadores dessa violência. Por isso eles tem receio, mas existe uma rede de proteção. Quando recebemos a denuncia, encaminhamos ao Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) para que façam o acompanhamento familiar. Quando necessário, encaminhamos ao Ministério Público e Delegacia do Idoso”, disse.

Apesar de 15 de junho ser o Dia Mundial de Combate à Violência contra o Idoso, a conscientização deve ser feita todos os dias.

Fonte: redação ESHoje com Bem Estar/Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *