Foto: Larissa Barcelos
Foto: Larissa Barcelos

Na última terça-feira (18), o calor e a estiagem trouxeram de volta o incêndio na área de turfa, na Serra. A operação para combater o incêndio foi iniciada nesta quarta (19) pelo Corpo de Bombeiros e continua nesta quinta (20), e sem previsão para encerrar. Já que a área é bem extensa.

A operação do Corpo de Bombeiros será realizada em parceria com a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), a Prefeitura da Serra e a Defesa Civil. Bombas de alta vasão e caminhões com grande capacidade de água serão utilizados no combate ao fogo.

Segundo o capitão Felipe Patrício das Neves, ainda não é possível saber a proporção do incêndio. Ele compara com a mesma operação realizada em 2016, a impressão é de que a área atingida está maior. “Este ano, podemos perceber que a linha de fogo está bem grande e isso vai servir de informação para descobrir as causas de incêndio”, afirma.

Uma perícia será realizada para identificar o que causou o fogo. De acordo com informações de moradores da região, os primeiros sinais apresentaram uma fumaça escura. “O incêndio começou de repente. Até terça-feira (18), não havia sido registrada nenhuma ocorrência a respeito disso. Aparentemente era superficial, só na vegetação. Mas cimos que atingiu a turfa e começamos a combater. O fogo na vegetação foi extinta Nenhuma hipótese sobre as causas é descartada”, afirma o capitão Patrício.

O capitão pede que os moradores das proximidades da área de turfa tenham paciência, pois diversos fatores podem influenciar no andamento da operação. “O Corpo de bombeiros estará presente no local 24 horas por dia. É uma área de muitos insetos e muito calor. As condições do clima também são levadas em consideração. Se acontecer uma chuva, pode ajudar muito”, conclui.

Ele ainda alerta que é preciso que a população colabore com a operação evitando colocar fogo em lixo ou mato. Qualquer flagrante pode ser denunciado de forma anônima pelo telefone 181. “Quanto mais cedo for realizada uma denúncia, maior a chance de evitar que o fogo tome proporções maiores. Isso é crime”, alerta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *