Foto: Sesp-ES
Foto: Sesp-ES

por Ygor Cássio
redacao@eshoje.com.br

O motorista da carreta que transportava granito envolvido no acidente da BR 101, em Mimoso do Sul, no domingo (10), foi ouvido na Delegacia Regional de Cachoeiro após o acidente e em seguida liberado pela polícia. O caso está sendo investigado pela delegacia de Mimoso do Sul, e o motorista pode voltar a ser convocado para prestar novos esclarecimentos. A tragédia deixou 11 integrantes do Grupo de Danças Folclóricas Alemãs Bergfreunde de Campinho, do município de Domingos Martins mortos.

O acidente aconteceu no km 490 da via, a 30km da divisa do Espírito Santo com o Rio de Janeiro, em Mimoso do Sul, e envolveu um micro-ônibus, um carro de passeio e dois caminhões. Além das onze mortes – cujos corpos foram removidos e encaminhados para o DML de Vitória, na manhã desta segunda-feira (10) – dez pessoas ficaram feridas. Sete foram atendidos e liberados; um está no centro cirúrgico em virtude de fratura no antebraço;  um com queimadura de 2° grau comprometendo 60% do corpo e outro sofreu escoriações diversas.

O inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Macedo Miranda, revelou que ainda não há um boletim com informações sobre o acidente, mas a investigação trabalha com as hipóteses de que o caminhão podia estar em alta velocidade ou com a carga mal amarrada. “Não sabemos ainda porque esse motorista invadiu a contramão, pode ter sido pelo excesso de velocidade, pode ter sido o amarramento da carga e ou outros fatores que a pericia vai determinar. O acidente foi muito parecido com o que aconteceu há alguns meses atrás na mesma rodovia. Vamos divulgar mais informações nos próximos dias”, disse.

O acidente envolveu duas carretas, uma carregada com cerveja e outra com granito, um veículo de passeio (que seguiam no sentido Rio); enquanto que o micro-ônibus com o grupo vinha no sentido Vitória. Segundo Miranda, a carreta com chapas de granito invadiu a contramão e atingiu o micro-ônibus, que perdeu o controle e bateu contra a carreta de cerveja. Logo em seguida, os dois veículos pegaram fogo.

Os motoristas dos outros veículos saíram ilesos. Estavam no micro-ônibus 20 pessoas: 11 morreram no local do acidente (3 foram arremessadas e 8 carbonizadas); duas estão internadas em estada grave e sete tiveram ferimentos leves.

O reconhecimento dos corpos está sendo feito no Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, na Avenida Reta da Penha. As famílias estão recebendo atendimento psicológico no auditório da Polícia Civil, próximo ao DML. Segundo o delegado, Danilo Bahiense, oito corpos carbonizados precisarão de exame de DNA para serem identificados.

A Prefeitura de Domingos Martins informou, por nota, que ainda não há definição sobre horários e locais de velórios e sepultamentos. O secretário de Segurança Pública (Sesp-ES), André Garcia, foi para Domingos Martins nesta segunda-feira (11). Ele terá uma agenda com o prefeito, Wanzete Krüger, onde apresentará todas as informações sobre identificação e liberação dos corpos e também sobre as investigações.

Dois acidentes em menos de três meses na BR 101
Em menos de três meses dois acidentes graves aconteceram na BR 101. Apesar de ter acontecido em trechos diferentes, a característica dos acidentes são parecidas.  Dois envolveram ônibus e carreta com granito. “Essa é a segunda tragédia de grandes dimensões que acontece aqui no Estado. Todos sabem o empenho que o Estado tem feito para forçar que o governo federal faça cumprir o contrato de concessão. Essa é uma rodovia que deve ser duplicada”, disse o secretário.

Garcia ainda cobrou a duplicação da rodovia. “Certamente há alguma imprudência envolvida no caso. Certamente a questão da condição da estrada, que se tivesse duplicada não teríamos um acidente com essas mesmas características, pois nós estamos discutindo uma concessão federal numa estrada que já deveria ter sido duplicada. O que cabe ao Governo do Estado já está sendo feito, nós temos que exigir agora é que a União não espere outro acidente dessa natureza para se cogitar o cumprimento desse contrato”, frisou Garcia.

Em junho deste ano outro grave acidente aconteceu na BR 101, no trecho em Guarapari, quando uma carreta carregada de granito, invadiu a contramão e atingiu um ônibus da Viação Águia Branca com 32 pessoas, que seguia para Vitória. Duas ambulâncias que vinham logo atrás desviaram para fora da pista para evitar a colisão. O ônibus pegou fogo e as vitimas foram carbonizadas. Ao todo, 21 pessoas morreram no acidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *