A Assembleia Legislativa do Estado abre as portas para receber a II Exposição Internacional de Arte Naif “Universo da Alma Ingênua”, que vai acontecer entre os dias 10 e 30 de novembro, nas Galerias Marien Calixte e Francisco Schwartz. A mostra vai reunir o trabalho de artistas de várias partes do mundo, como Brasil, Turquia e Israel e tem curadoria da capixaba Ângela Gomes.

Entre os 37 artistas presentes na exposição está o mineiro José Damasceno, de 67 anos, 40 deles dedicados à pintura. Ele, que gosta de observar prédios, casas, ruas e avenidas, faz questão de destacar que as pessoas são o mais importante em suas pinturas. “Tenho visão positiva da vida, gosto de gente. Vejo as pessoas sempre com alegria, mesmo não tendo motivo para isso. Acho que o Brasil sempre tem um lado bom”, declara. O trabalho da pernambucana Ivone Gonçalves Mendes também estará exposto. Autodidata em Naïf, ela retrata o cotidiano do agreste usando pincéis, cores e amor.

O colombiano Alejandro Pinzón participou da edição anterior da exposição e volta este ano com a obra “Des-Orden”.  Seu trabalho reflete tudo aquilo que o preocupa e o rodeia. “Estou procurando a inspiração nas memórias, experiências, histórias, música, costumes da minha cidade onde eu cresci e o que uma pessoa pode sentir. Minhas pinturas são fruto de um trabalho profundo realizado por mais de 30 anos, neste momento encontrei uma maneira de materializar essas memórias nas quais eu expresso através da pintura primitivista”, afirma o pintor.

“Nesta edição temos 13 artistas a mais se compararmos com a última edição e isso é muito positivo, pois nos dá a certeza de que terá vida longa este projeto de expor o trabalho de pintores de todo mundo para os capixabas”, comemora a curadora Ângela Gomes, que também vai participar da mostra.

Lançamento
No vernissage, dia 09 de novembro, a artista carioca Catherine Beltrão vai lançar o livro “ArtenaRede, do virtual ao real”. A obra, que apresenta um projeto que reúne tecnologia e arte, é um dos sonhos realizado da autora, engenheira de formação e amante das artes por criação. Seu próximo passo é criar o Museu ArtenaRede, o primeiro surgido a partir de um site. “Este livro faz parte das fundações do Museu. Quando a gente coloca esse sonho ao alcance da comunidade é porque estamos abrindo as portas do Museu à visitação de todos”, declara a artista, que criou uma campanha de financiamento coletivo para a execução do projeto.

E vários artistas já confirmaram presença no vernissage, como os mineiros Eliana Martins e Damasceno Teles e o paulista Henry Vitor Santos, além de José Jorge Chavez Tejadas, do Peru e Mehmet Selvi, da Turquia.

Representantes capixabas
Cinco artistas capixabas vão representar o Estado na mostra internacional. Iniciante na arte Naif, Celso Andrei Fregona, de Linhares, promete encantar com o colorido das suas telas. A artista autodidata Ademir Torres também vai expor sua obra, caracterizada por ser uma pintura bem particular, com um toque de natureza e ingenuidade.  “O Brasil está entre os maiores celeiros de artistas naifs no mundo e os capixabas se destacam pela beleza do seu trabalho”, declara a curadora da mostra, Ângela Gomes, que é natural de Cachoeiro de Itapemirim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *