lixo_vitoria_Thais rossi2 Os trabalhadores terceirizados em limpeza pública, que atuam em Vitória,  decidiram cruzar os braços por tempo indeterminado na madrugada desta quinta-feira (20). O Sindicato que representa os trabalhadores (Sindilimpe–ES) emitiu comunicado informando que a categoria não aceitou o reajuste de 3,19%, nos salários e tíquete alimentação.

Ainda de acordo com o sindicato, eles reivindicam reajuste salarial de 20% e tíquete alimentação de R$ 600. A negociação é feita desde janeiro, sem sucesso, e a categoria já estaria em estado de greve desde fevereiro.

Afirmaram também que de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), a inflação acumulada de 2016 foi de 6,57%. Sendo assim,  a proposta patronal não cobre a metade desse índice.

Na manhã desta quinta (20), os trabalhadores realizaram um ato em favor da greve. Os caminhões responsáveis pela limpeza não saíram da garagem.

O efeito desse ato já pode visto pelas ruas de Vitória. O lixo nas esquinas, calçadas e avenidas não foi recolhido. Em alguns locais, o lixo ficou bastante espalhado, como aconteceu na Rua Paschoal Delmaestro, em Jardim Camburi.

No bairro República, na esquina da Av. Presidente Costa e Silva com a Rua Zely de Paula, a sujeira ficou pelo chão. Um comerciante que trabalha há 11 anos no local, que pediu para não ser identificado, contou que o caminhão de lixo, que roda entre 13h e 14h, não passou.

Próximo ali, na Rua Presidente Epitácio Pessoa, também foi possível ver algumas sacolas não recolhidas. “Aqui costuma passar entre 11h e 12h. Eu ainda não procurei saber, só me dei conta porque vim varrer a rua”, disse a dona de casa Terezinha Fraga.

Em Goiabeiras, o comerciante Heloísio Forgoni comentou que estranhou o lixo, recolhido entre 10h e 12h na Rua Professora Laurentina Silva Carneiro, ainda estivesse lá à tarde. “Inclusive outros moradores já comentaram que o caminhão, que passa entre 10h e 12h, não recolheu o lixo de hoje”.

A dona de casa Ana Paula de Jesus Sperandio também estranhou o lixo espalhado às 15h40 de uma véspera de feriado. “Isso é muito ruim porque chama urubu, além de causar mau cheiro”.

A Prefeitura de Vitória informou, por nota, que a Central de Serviços vai trabalhar em regime emergencial para manter a cidade limpa enquanto durar a greve dos garis. A população de Vitória pode ajudar na manutenção da cidade acionando o Fala Vitória 156 (com informações para que a Central)  possa ir nos locais onde tem lixo acumulado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *