Lula será julgado pelo TRF4, em Porto Alegre

Terminou às 17h de hoje (6) o prazo estipulado pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal no Paraná, para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se apresentar à Polícia Federal em Curitiba.

Com a ordem de prisão, expedida ontem (5), Lula está no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP) desde às 19h dessa quinta-feira. O ex-presidente reuniu-se com lideranças do partido e seus advogados. Do lado de fora, militantes fazem uma vigília em apoio a Lula.

Em Curitiba, o delegado da Polícia Federal Igor Romário de Paula informou que estava negociando com a defesa do ex-presidente para que ele se apresentasse. De acordo com o delegado, não está descartada o prosseguimento da negociação mesmo após o fim do prazo estabelecido pela Justiça.

O delegado disse que a intenção é evitar confrontos, já que o ex-presidente está no sindicato cercado por apoiadores. Igor de Paula acrescentou que é remota a chance de a Polícia Federal entrar no sindicato para prender o ex-presidente.

STJ

Antes das 17h, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Félix Fischer negou habeas corpus protocolado pela defesa do ex-presidente para anular o decreto de prisão assinado pelo juiz federal Sérgio Moro.

Na decisão na qual decretou a prisão, Moro explicou que Lula não ficará em uma cela “em atenção à dignidade cargo que ocupou”. De acordo com o juiz, o ex-presidente deve ficar separado dos demais presos para “preservar sua integridade física e moral”.

A prisão de Lula foi decretada com base no entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), fixado em 2016, que autorizou a execução provisória da pena de condenados pela segunda instância da Justiça. Na quarta-feira (4), a defesa do ex-presidente tentou reverter o entendimento, mas, por 6 votos a 5, a Corte negou um habeas corpus preventivo para evitar a prisão.

Agência Brasil

Cometários

  1. Lula não vai se entregar !!

    Todo o sangue inocente por ventura derramado nas próximas horas há de ser debitado na conta do Moro e da presidente do juiz STF, Cármen Lúcia , uma criatura sinistra e tinhosa, cuja infeliz atuação na condução dos trâmites do habeas corpus de Lula no STF evidencia-se como uma conduta antiética, anticonstitucional e insolente, revelando uma mente maquiavélica e sobejamente estúpida.

    Conhecemos a personalidade do Lula. Convivemos com ele nos tempos da ditadura militar. E podemos afirmar que, se ele decidiu não se dobrar diante dos mafiosos da lava jato, é porque ele vai resistir e lutar até as últimas consequências para provar a sua inocência.

    Se ele for morto hoje pela PF a mando da máfia que comanda o país, já tem garantido na história um lugar de glória e esplendor, entre mártires e espíritos de luz.

    Já para a maldita presidente do STF, a história lhe reserva as trevas, onde certamente habitam outros demônios tão abomináveis, nocivos e tinhosos como ela.

  2. Essa caçada ao Lula empreendida pela máfia que governa o país já deixou de ser apenas uma perseguição e se transformou em uma obsessão doentia. Uma cruzada do mal contra o ex-presidente a qual, como se sabe, tem o único objetivo de impedir que ele se candidate e, mais uma vez, seja eleito presidente do Brasil.

    Todo essa perseguição contra o Lula se deve ao sucesso do seu governo. Imaginavam que um ex-metalúrgico não tinha “capacidade” para governar um país. Enganaram-se redondamente. A aprovação do presidente Lula foi fantástica: 87% dos brasileiros julgaram ótimo o seu governo. Isso fez intensificar o ódio que as elites nacionais já nutriam contra Lula.

    Então, as classes dominantes, movidas por sua intensa aversão aos pobres, começaram a uivar contra Lula e Dilma como cães raivosos a expelir seu babo de ódio pelos cantos da boca.

    E quando perceberam que não poderiam vencer o Lula nas urnas, então passaram a tramar o Golpe.

    Com o Golpe parlamentar de 2016, a democracia deu lugar à tirania, e o Brasil vive hoje sob o domínio de uma ditadura judicial odiosa, que se impõe pela prática do ANTIDIREITO levado a efeito por meio de decisões judiciais arbitrárias, lavradas pelas mãos de juízes autocratas transgressores da lei, os quais estão arrastando o país para uma guerra civil.

    As vítimas dessa ditadura de toga buscaram e têm buscado, por todos os meios legais, em todas as instâncias judiciais, a proteção e a garantia dos seus direitos constitucionais e infraconstitucionais, mas inexplicavelmente tais direitos e garantias têm sido negados pelos tribunais de apelação do país, de forma arbitrária e abusiva, como se o Brasil tivesse se transformado numa terra sem lei e sem jurisdição.

    Em momentos como este, ensina-nos a história, que não há outro caminho a não ser resistir !!!

    Somos hoje, segundo as pesquisas, cerca de 60 milhões de potenciais eleitores do Lula. Somos o povo, a força mais poderosa de uma República democrática, e nesse momento de seguidas e patentes agressões aos mandamentos da Constituição Federal, temos não apenas a obrigação de resistir, mas também o direito de lutar, pacificamente que seja, pela restauração da Democracia, pelo restabelecimento da paz social, pela reconquista da liberdade, pela reassunção de uma JUSTIÇA cega e imparcial.

    Se não lutarmos pelos nossos direitos agora, amanhã poderá ser tarde demais. Os canalhas que aí estão no Poder, movidos por suas ilimitadas ambições, tais quais vampiros insaciáveis, sugarão até a última gota do nosso sangue, dos nossos direitos, da nossa dignidade, dificultando nossa luta diária pela sobrevivência, destruindo nossos sonhos e solapando nossas esperanças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *