José Luis Teixeira PereiraUm técnico de futebol de 46 anos foi preso na tarde desta terça-feira (10), em Cariacica, acusado de estuprar cinco meninos com idades entre 12 e 13 anos. José Luis Teixeira Pereira prometia vaga no time de base do Cruzeiro, em Minas Gerais, em troca de favores sexuais com os menores de baixa renda, moradores da Grande Vitória e interior do Estado.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Lorenzo Pazolini, “Zé Luis”, como era conhecido, trabalhava na escolinha 138 Unidos da Vale, no Ibes, em Vila Velha, há oito anos. No celular dele foram encontradas fotos pornográficas de uma das vítimas.

Outra vítima, um menino de 13 anos, treinava com o acusado desde o dia 18 de abril de 2016. À polícia informou que o treinador o levou para morar com ele por mais de um ano, após convencer a família de que o menino não se alimentava ou dormia direito. “Ele mentiu para a família de que esse menino não foi aprovado em um teste de futebol. Mas a mãe pesquisou descobriu que ele foi selecionado por um grande clube nacional. Enganou o menino como forma de chantagem e para forçá-lo a manter relações sexuais porque conhecia pessoas desse clube”, afirmou o delegado.

Após questionar o ouvir a confissão do filho, a mãe procurou a DPCA no último dia 21. As outras quatro vítimas, ouvidas separadamente descrevem o mesmo: Zé Luis prometia material esportivo, vaga no time e sucesso na carreira para manter relações sexuais com eles.

Sob a justificativa de que o jogo era muito cedo e não haveria ônibus antes das 7h, as crianças eram convencidas a dormir na casa do acusado de sexta para sábado. Era durante a madrugada que os abusos aconteciam. Uma das vítimas chegou a presenciar cenas.

“Sabemos das dificuldades que as famílias passam nos dias atuais pela própria estrutura social do Brasil. Mas é fundamental que os pais mantenham o diálogo no dia a dia e não confiem em falsos prometas com soluções fáceis para tudo. Infelizmente ele prometia e os muitos pais ainda acreditam nesse discurso, que não se sustenta na prática”, afirmou o delegado.

Ainda de acordo com o Pazolini, somente hoje, antes da divulgação do caso, a DPCA recebeu mais duas denúncias contra o acusado, que negou todas as acusações. José Luis ser pai de um menino de 14 anos, que não encostou em nenhuma das vítimas e vai provar a inocência.

Ele vai responder por estupro de vulnerável (8 a 15 anos para cada vítima), produção de cena (4 a 8 anos) e armazenamento das imagens (1 a 4 anos). Ele foi encaminhado para a Penitenciária Estadual 5 de Vila Velha (PVV).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *