Provocadas, principalmente, pelo cansaço, por uma noite mal dormida, pelo uso inadequado de maquiagens ou mesmo por uma predisposição genética, as olheiras costumam comprometer pra valer o visual de toda a mulher, mas agora elas podem ser camufladas através de uma técnica até então usada apenas para criar desenhos na pele: a tatuagem. Quem traz a novidade para o Espirito Santo é a dermopigmentadora Talita Coutinho.

Realizada por um mesmo aparelho utilizada nos estúdios de tatuagem, a novidade no combate às olheiras implanta sob a epiderme alguns pigmentos para cobrir a coloração escura que se aloja na região abaixo dos olhos, funcionando, dessa forma, como uma espécie de corretivo, que disfarça o problema em longo prazo.

“O pigmento é aplicado sob a epiderme, atenuando a cor forte provocada pelas olheiras. O efeito é o mesmo do corretivo, com a vantagem de deixar a região com uma cor uniforme e natural por mais tempo”, explica a micropigmentadora.

Democrático, o procedimento pode ser feito em todos os tipos de pele, pois não possui grandes contraindicações, devendo ser evitado apenas por gestantes e portadores de hemofilia, câncer de pele, alergias tópicas, urticária física e marca-passo.

Talita ainda explica que a técnica não provoca incômodos durante as sessões. Isso porque 5 minutos antes de sua realização, é aplicada uma pomada específica para a região fina e delicada dos olhos para deixá-la completamente anestesiada. “O procedimento é indolor, pode ser feito em todos os tons de pele e é recomendado para pessoas acima de 18 anos”, esclarece.

A profissional ainda lembra que é fundamental que a sua manipulação seja feita somente por um especialista para evitar danos à saúde e aparência da pele.

Depois do procedimento, outros cuidados devem ser inseridos na rotina de beleza. O ideal para uma boa recuperação é não expor o corpo ao sol por 40 dias, ter atenção na hora de secar o cabelo, devido ao ar quente do secador, além de evitar banhos de piscina, mar e sauna nos primeiros 15 dias e não deixar de hidratar bastante a região.

O procedimento inclusive já caiu no gosto de algumas famosas que sofriam com as temidas olheiras. Viviane Araújo, Carol Nakamura e Caroline Bittencourt são alguns exemplos de artistas que adotaram a técnica de tatuagem para camuflagem. Recentemente, quem chamou atenção pelos resultados obtidos foi a cantora Gretchen e o filho Thammy Miranda. Ambos compartilharam em suas redes sociais todo o procedimento e os resultados satisfatórios obtidos por meio de um profissional de São Paulo.

Cometários

  1. Realizei o procedimento com a profissional Talita Coutinho e agora estou com manchas brancas em torno da olheira que não foi nada pigmentada, e em uma segunda sessão de “retoque” surgiram novas manchas brancas, ela se recusa a dizer que cor de pigmento utilizado no meu rosto, o que atrapalha o diagnóstico de tratamento para retirar o pigmento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *