Karen Manzoli
redacao@eshoje.com.br

O decreto que faz parte da Reforma Trabalhista do governo federal, previsto para ser assinado no próximo dia 16, tornará supermercados serviço público essencial como farmácias, que devem funcionar mesmo que em sistema de escalas, durante os domingos. Mas os supermercados continuarão fechados no domingo, pelo menos até o dia 31 de outubro, data que termina a convenção entre o Sindicomerciários, Associação Capixaba de Supermercados (Acaps) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES), em vigor atualmente.

O superintendente da Acaps, Hélio Schneider, diz que a expectativa é que até o dia 1º de novembro já esteja definido um novo acordo com as definições para a abertura dos supermercados, pagamentos e folgas dos funcionários. “Durante o mês de outubro vamos realizar reuniões para definir quais estabelecimentos devem abrir, como será a remuneração dos funcionários, folgas, horas extras, essas coisas”, informa.

O Presidente da Fecomércio, José Lino Sepulcri, afirma que é de interesse da federação que a partir desta data os supermercados funcionem aos domingos. “Pode estar certo de que nós jamais vamos sentar à mesa novamente para definir que os supermercados fechem aos domingos. Nós temos vários comerciantes que já trabalham com a expectativa de abrir seus estabelecimentos”, garante.

Já o presidente do Sindicomerciários, Jakson Andrade, garante que o sindicato vai reivindicar a manutenção dos direitos adquiridos. “Na segunda quinzena de setembro vamos entregar a nossa proposta à Acaps e a Fecomércio para iniciar as negociações. Queremos continuar com as folgas, e acertar outras pautas da categoria,” ele diz.

A partir de 1º de novembro, após o início das negociações, é que alguns podem começar a abrir, como explica o superintendente da Acaps, Hélio Schneider. “Depois de sancionado esse decreto, nós vamos iniciar a discussão. Mas até outubro nós vamos seguir a convenção e permanecer como está. Provavelmente não serão abertos todos os supermercados ao mesmo tempo, mas vamos definir isso ainda”, pontua.

Ainda de acordo com o Presidente da Fecomércio, a assinatura deste decreto é muito importante para a economia do Estado. “Somos o único estado do país que os supermercados não abrem aos domingos. Hoje nós estamos em um momento econômico e político em que isso é de vital importância para aumento significativo de empregos”, destaca.

O superintendente da Acaps também reitera que as exigências de todas as partes envolvidas serão levadas em consideração para a criação do novo acordo.  “Temos três pontos que temos que convergir. Primeiro é o foco no nosso consumidor, o bom atendimento a ele. O segundo ponto são os nossos trabalhadores, temos que zelar por eles. E o terceiro é que as empresas e empregados tem que entender que isso vai ser bom para economia do nosso estado”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *