7-de-setembroMais do que momento cívico, com o Desfile de Sete de Setembro, o Espírito Santo terá uma programação intensa na semana da Pátria. Desde junho, o governador Paulo Hartung assinou decreto criando a semana voltada para a Independência do Brasil, que vai do dia 1 a sete de setembro. Além disso, o desfile, que há dois anos já não acontecia em Vitória, mas em Cariacica, deixou a Região Metropolitana e será realizado na cidade de Linhares.

Relembre aqui a mudança

Neste ano, uma das novidades serão os Jogos da Pátria. Será realizado no dia 02 de setembro, a partir das 8 horas, na Praia de Camburi, em Vitoria, próximo ao Píer 04. Os jogos serão disputados pelas equipes do 38º Batalhão de Infantaria, Escola de Aprendizes-Marinheiros, Capitania dos Portos, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil e Departamento de Operações Táticas da Secretaria de Justiça. Os militares se enfrentarão nas modalidades de Cabo de Guerra, Pista de Obstáculos e Vôlei.

Também será realizado o 1º Pedal da Independência acontecerá em Linhares, no dia 03 de setembro, às 8 horas. O evento tem como intuito a conscientização da sustentabilidade do meio ambiente e da mobilidade urbana, além de promover a necessidade de uma rua mais segura.

Desfile
O Desfile Cívico vai acontecer no bairro Três Barras, na Avenida Genésio Ferrari, em Linhares, a partir das 9h30, no sentido BR-101/Fórum. O secretário da Casa Militar, coronel Daltro Ferrari, explica que na edição deste ano vários municípios da Região Norte e Noroeste do Estado estão participando do evento.

“As prefeituras de Rio Bananal, Sooretama, João Neiva, Ibiraçu, Aracruz, Colatina, Marilândia, Jaguaré e São Mateus já estão confirmadas e irão participar do Desfile, onde terão um grupamento especial para manifestação cultural. Também temos participações especiais de outros seguimentos da sociedade, como por exemplo, admiradores de motos Halley Davidson, Pestalozzi de Linhares, Escoteiros e o Clube dos Desbravadores”, citou o secretário.

O coronel Ferrari ressalta que a presença das tradicionais instituições civis e militares estão mantidas. Para o chefe da Casa Militar, levar o desfile para o interior,  é uma forma de resgatar o civismo nas pessoas. “Estamos perdendo alguns valores com o passar do tempo. Antes havia apego à pátria e hoje não, e para trazermos isso de volta, a melhor forma é resgatar os símbolos de estado, valorizar a educação, a disciplina e promover o amor ao próximo”, detalha Ferrari.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *