O economista Paulo Guedes, o principal assessor de Jair Bolsonaro na área econômica, evitou estabelecer uma agenda de reformas, mas disse na terça-feira, 9, que a reforma do Estado será o eixo de governabilidade do próximo governo. “Até prefeitos do PT vão votar pela reforma do Estado porque precisam de dinheiro para governar”, declarou, após gravar entrevista para uma rádio e acompanhar o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, na gravação do programa eleitoral que começa na sexta-feira, 12.

“Reforma do Estado é movimento natural e secular que está atrasado. Temos de acelerar as privatizações para dar continuidade à reforma do Estado.”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Renata Batista e Constança Rezende
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *