rodapé_parceiroeshoje

Serra1Um quintal no bairro Cidade Pomar, na Serra, tem causado transtornos e preocupações para os moradores da Rua Braúna e arredores. O local está cheio de lixo, entulhos e objetos que não estão sendo guardados adequadamente. Além disso, virou um criadouro para vários tipos de roedores e insetos. Boa parte da vizinhança afirma ter contraído dengue.

 A professora Ana Cristina da Silva, mora ao lado do terreno, e vem sofrendo com a infestação de ratos, baratas, mosquitos e até escorpiões dentro de casa. Ela foi uma das pessoas que afirma ter contraído dengue hemorrágica, a forma mais grave da doença.

Além disso, Ana Cristina está de resguardo, e teme pela saúde das duas filhas. “Minha maior preocupação são os escorpiões que vem para dentro de casa, os ratos, as baratas e também muitos insetos. Sem contar o cheiro, porque ele deixa as coisas apodrecerem lá”.

O aposentado Geraldino José de Souza, um dos moradores mais antigos do bairro, também contraiu dengue. Segundo o aposentado, essa situação não é de hoje. Há muitos anos, o proprietário da casa ‘coleciona’ todos esses objetos. “Ele trabalha com isso e nós não somos contra o serviço, mas queríamos que ele juntasse e com 30 ou 60 dias limpasse o quintal”.

A eletricista Ocalicio Pereira também sofre com a situação. Ela afirma que toda a família já teve dengue, e uma vizinha veio a óbito por conta da doença. “A situação está crítica. Pra mim, que moro ao lado, está muito difícil. Já tem anos que isso acontece, desde o inicio do bairro, há 17 anos. Ele vai acumulando garrafa velha, geladeira velha. Tudo que você pensar tem aí dentro!”.

Prefeitura

Os moradores alegam já ter entrado em contato com a prefeitura várias vezes e não ter obtido respostas satisfatórias. De acordo com eles, ninguém vai até o local fiscalizar a situação, nem notificar o proprietário. A reportagem do ESHOJE enviou os questionamentos ao município da Serra, mas até o fechamento da matéria, não recebemos respostas.

Por Lizandra Amario

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *