Já na contagem regressiva para a chegada de 2018, quem for curtir o réveillon comandado por Felipe Fioroti, vai conferir duas queimas de fogos exclusivas, uma em cada lado da mansão com vista privilegiada para o mar de Meaípe, além de trilha sonora variada.

********

Confraternização
O cirurgião plástico Adriano Trindade se reuniu com colaboradores e parceiros para uma agradável noite de confraternização. Dr Adriano, sempre ao lado de sua esposa a advogada Thiêzy Menegassi, abriu as portas do Dinning Room do condomínio onde residem na Enseada do Suá para um grupo seleto de aproximadamente 50 pessoas.

Dr Adriano Trindade e sua esposa Thiêzy Menegassi (Foto Flávio Motta)
Dr Adriano Trindade e sua esposa Thiêzy Menegassi (Foto Flávio Motta)

********

Up
Ariadne Guedes deu um up no seu negócio beauty e ampliou seus serviços para três lojas na região metropolitana de Vitória. “Investimos em um setor que necessitava de novidades e um espaço confortável. A ideia é expandir para outros shoppings do Espírito Santo”, conta a empresária.

********

Coroação. Foram coroados, no último fim de semana, os musos e musas da escola de samba Mocidade da Praia. Waldete Reis recebeu das mãos do presidente Luciano de Paula Pires, a faixa de musa mulata (Foto Cloves Louzada)
Coroação. Foram coroados, no último fim de semana, os musos e musas da escola de samba Mocidade da Praia. Waldete Reis recebeu das mãos do presidente Luciano de Paula Pires, a faixa de musa mulata (Foto Cloves Louzada)

********

Francisco Kulnig e Manoel Porto na confraternização da Vela Capixaba no Iate Clube (Foto Camilla Baptistin)
Francisco Kulnig e Manoel Porto na confraternização da Vela Capixaba no Iate Clube (Foto Camilla Baptistin)

********

Karen Araujo e Izabella Davel no Embrazado Meat (Foto Ciro Trigo)
Karen Araujo e Izabella Davel no Embrazado Meat (Foto Ciro Trigo)

********

Nutrigenômica
De acordo com o Ministério da Saúde, no passado, pessoas portadoras da Síndrome de Down viviam até os 20 ou 30 anos, em média, sendo a cardiopatia uma das principais causas da morte precoce, que é uma disfunção no coração que acomete até 60% dos nascidos com a doença. Nas últimas décadas a nutrigenômica (suplementação no desenvolvimento de pessoas com Down) nota que os adultos com down têm vivido até os 60 e 70 anos. “Vários estudos já comprovaram a ação poderosa da nutrigenômica para aumento da expectativa de vida de pessoas portadoras da Síndrome de Down. A reposição de vitaminas, sais minerais e outros nutrientes melhoram os desiquilíbrios bioquímicos relacionados à Síndrome e aumentam a expectativa de vida”, disse o médico, pós graduado em nutrologia, Wesley Schunk (foto).

Wesley Schunk, médico, pós graduado em Nutrologia
Wesley Schunk, médico, pós graduado em Nutrologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *