O promotor de Justiça de São Paulo Marcelo Milani notificou o prefeito Bruno Covas (PSDB) a prestar depoimento em investigação sobre a manutenção de pontes na capital paulista. Em novembro de 2018, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que a Prefeitura de São Paulo utilizou até quinta-feira, 15, apenas 5% do orçamento inicial para este ano com conservação e manutenção de viadutos e pontes. O inquérito foi aberto com base na reportagem.

Enquanto a previsão era de R$ 44,7 milhões, foram gastos R$ 2,4 milhões, segundo dados de execução orçamentária do Município.

Ao longo do ano, ocorreram diversas mudanças no orçamento. Em outubro, a um mês da queda do viaduto da Marginal do Pinheiros, foram retirados R$ 11,3 milhões da previsão de gastos. Hoje, o orçamento atualizado é de R$ 18,2 milhões, 59,1% inferior ao previsto no início do ano. Em 2017, foram liquidados 1,5 milhões.

À época da reportagem, a gestão Bruno Covas (PSDB) afirmou que o orçamento empenhado (gasto autorizado, mas ainda não pago) é maior do que o do ano passado, com aumento de R$ 2,9 milhões para R$ 9,5 milhões. Afirmou, ainda, que o Programa de Recuperação de Pontes e Viadutos foi retomado em 2017 após de “ter sido paralisado pela gestão anterior”.

Priscila Mengue e Bruno Ribeiro
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *