Segundo a polícia, Jhon (de azul) e Maicon agiam sempre juntos
Segundo a polícia, Jhon (de azul) e Maicon agiam sempre juntos

Foram presos na manhã desta terça-feira (13) dois suspeitos de realizar pelo menos cinco assaltos a ônibus coletivos em Cariacica. A dupla tinha preferência pela linha 540, que faz o trajeto do Terminal de Campo Grande ao Terminal de Carapina via Rodovia do Contorno.

Jhon Maicon de Ferreira Coutinho, de 20 anos e Geidson Gaspar Santana, de 19 anos foram reconhecidos pelas testemunhas e confessaram os crimes. Ambos eram moradores do bairro Flexal, em Cariacica, e foram presos por volta das seis da manhã. Apenas Jhon tem passagem por tráfico de drogas do ano de 2016 e respondia em liberdade.

A região do Contorno já é reconhecida pela polícia com a maior incidência de assaltos a ônibus, justamente pela facilidade de fuga na região. Nas ações realizadas pela dupla, além da fuga, o objetivo era já vender os produtos roubados o quanto antes nos bairros próximos, e por preços bem mais em baratos do que no mercado.

Segundo a polícia, Jhon e Maicon agiam sempre juntos e revezavam nas funções durante os assaltos: um deles portava a arma enquanto o outro recolhia os pertences das vítimas e colocava em uma sacola ou bolsa. Eles justificaram os roubos por dívidas oriundas do tráfico de drogas e já realizavam os roubos desde dezembro de 2017. No dia 11 de janeiro eles fizeram dois assaltos no mesmo dia.

Apesar de também levarem dinheiro, cordões, relógios e alianças, o principal foco era os celulares. O delegado Eduardo Khaddour, titular da Delegacia de Crimes Contra o Transporte de Passageiros, alerta para que as pessoas fiquem mais atentas, e evitem ao máximo mexerem no celular nos ônibus ou terminais rodoviários, pois, muitas vezes os assaltantes estão atentos e escolhendo as pessoas que estão portando os melhores aparelhos para a venda ilegal.

É bom lembrar que todos aqueles que adquirem materiais roubados podem ser indiciados pelo crime de receptação além de fomentar outros crimes. “Nós estamos já com alguns receptadores identificados, em breve vamos realizar operações pra conseguir retirar os receptadores de circulação também”, destaca o delegado Eduardo Khaddour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *