Karen Manzoli
redacao@eshoje.com.br

A delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA) prendeu no dia 25 de julho um foragido da polícia, acusado de estuprar sua filha de onze anos. O crime aconteceu no bairro Bom Pastor, em Viana, mas o abusador, um homem de 51 anos, foi preso no bairro São Gabriel, em Guarapari.

De acordo com o delegado titular da DPCA, Lorenzo Pazolini, o laudo de conjunção carnal comprovou o crime. O inquérito foi concluído em 2015 e o mandado de prisão expedido em setembro daquele ano. Deste então, Jorge, que é pai da vítima e estava trabalhando de vigilante, estava foragido.

Mesmo com todas as evidências, o acusado se diz inocente. “Não estuprei minha filha. Dormi na cama com ela por duas noites, mas não aconteceu nada”, alega o acusado.

Ainda segundo o delegado, a vítima foi molestada quatro vezes pelo pai, a última delas no dia 26 de maio de 2014. A madrasta da vítima, que vivia com o abusador há três anos, foi quem flagrou o ato. O delegado afirmou que ela já desconfiava do assédio.

A criança foi morar com o pai em 2013, aos dez anos, após a morte da mãe, e viveu sob tutela do agressor por pouco mais de um ano. O vigilante tem outros três filhos – somando são duas meninas e dois meninos.  Atualmente, a vítima mora com a avó materna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *