O comando de Polícia Ambiental da Polícia Militar prendeu 39 pessoas nesta terça-feira, 25, durante operação no Parque Nacional da Floresta da Tijuca e no Itanhangá, na zona oeste do Rio de Janeiro. Grupo é acusado de construir e vender imóveis irregulares na região.

Segundo a PM, os militares flagraram prédios de até seis andares sendo construídos e vendidos na região. Os imóveis eram comercializados irregularmente e não tinham infraestrutura básica, como ligação regular de esgoto. Os dejetos seriam lançados em rios e na Lagoa da Barra do Parque Nacional.

A operação visou alvos nos bairros de Muzema, Morro do Banco, Tijuquinha, Vila da Paz, Ilha da Gigóia e Ilha Primeira. Ao todo, 39 pessoas foram presas. Os policiais também apreenderam equipamentos de construção civil e um sistema de monitoramento por câmeras, utilizado pelo grupo.

A ocorrência foi encaminhada para a 16ª Delegacia de Polícia Civil.

Paulo Roberto Netto
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *