dinheiro lula livre

Um vídeo que viralizou na internet nos últimos dias trouxe à baila uma discussão que está movimentando as redes sociais. As imagens mostram simpatizantes de Luiz Inácio Lula da Silva – preso desde o último dia 07 de abril – carimbando cédulas de dinheiro com o rosto do ex-presidente e a frase-símbolo “Lula Livre”.

A partir daí, duas correntes se formaram: parte dos internautas procuram os “carimbadores” para participar do ato em prol de Lula, enquanto outros espalham a notícia de que a ação é criminosa e que o dinheiro com a estampa não será aceito pela rede bancária.

Para esclarecer as informações, o Jornal ESHOJE procurou um jurista e o Banco Central. De acordo com o advogado Rodrigo Lima, apesar de o ato de rasurar, rasgar ou estragar cédulas ou moedas de dinheiro ser criminoso, utilizar o dinheiro danificado não é crime. “Não há como provar que a pessoa que está utilizando o dinheiro seja a autora da infração”.

Quanto ao recebimento do dinheiro avariado, o Banco Central do Brasil informou que “cédulas com rabiscos, símbolos ou quaisquer marcas estranhas continuam com valor e podem ser trocadas ou depositadas na rede bancária. As notas descaracterizadas serão recolhidas ao Banco Central, para destruição”.

No entanto, o BCB diz que incentiva a preservação das cédulas, já que sua fabricação gera custos para o País e sua reposição os elevarão ainda mais.

Cometários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *