greveA greve dos caminhoneiros, que já dura oito dias, está deixando o a situação de abastecimento cada vez mais complicada em alguns supermercados da Grande Vitória. Os que mais sofrem neste momento, são os pequenos comerciantes como mercearias e bancas de bairro.

O ESHoje foi a alguns destes mercados conferir como anda a situação das prateleiras. Os produtos que mais faltam são as frutas, verduras e legumes, mas em alguns locais faltam também refrigerantes, leite, e frios como carnes, frango e queijo.

Alguns comerciantes buscam alternativas, como comprar produtos em novos pontos ou trocar os fornecedores temporariamente. Vera Lúcia Lerbach, comerciante do bairro Ilha de Monte Belo, em Vitória, relata que tentou ir a Central de Abastecimento do Espírito Santo (CEASA) buscar novos alimentos, mas não conseguiu nem mesmo abastecer o carro para isso.

Dona Vera relata que muitos clientes reclamam da dificuldade em encontrar os produtos. “Eles não encontram as coisas em lugar nenhum, como na feira de ontem, reclamaram que não tinha nada também e vinham aqui. Eu dizia ‘se na feira não tem, imagina eu”, relata Vera.

WhatsApp Image 2018-05-28 at 17.50.46Os menores comerciantes dependem em sua maioria dos produtores do interior do estado, porém eles não conseguem chegar a grande Vitória devido o bloqueio das estradas. Alguns clientes buscam também nas redes sociais descobrir o que tem e o que não tem nestes minimercados.

A procura dos produtos aumentou radicalmente e alguns moradores tem feito pequenos estoques em casa, como relata Luciane Sampaio, gerente de um mercado no Bairro Bento Ferreira em Vitória.

“A parte de folhagem, de verduras, ficou carente. Os nossos clientes de restaurante, e do próprio bairro tem procurado muitos temperinhos, e as folhas em geral. Nisso o abastecimento ficou bem carente mesmo”, relata Luciene.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *