geração 2Os pais e responsáveis dos alunos que estudam no Colégio Geração, não desistiram da luta travada contra o Banco do Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes). Neste domingo (25), as comissões de apoio ao colégio realizam o “Open Day Geração”, um evento com o objetivo de convidar as pessoas a conhecerem a escola.

Leia também: Pais fazem ato contra demolição de escola tradicional, em Vitória.

O evento acontece das 14h às 20h, e terá entrada franca. Na programação estão previstas diversas atividades, como oficinas para crianças e adultos, apresentações artísticas, pocket show, show musical e infantil além de mostras gastronômicas. Para apresentar a causa, às crianças farão uma recepção especial para divulgação da causa.

Na ocasião também deve ser apresentada a proposta pedagógica da escola, já que as atividades propostas para o evento são coerentes com a mesma.

Quanto ao andamento do processo, a advogada e professora Hosana Dall’Orto, que é diretora de uma das comissões de pais, protocolaram no Bandes um requerimento para que eles formulassem um pedido de suspensão do leilão. Também foi solicitada a suspensão da decisão que impede a escola de fazer matrículas para o ano 2019, pelo prazo de 15 meses, sob o argumento de que o colégio desempenha uma função social extremamente relevante.

O objetivo é que, nesse prazo de 15 meses, eles possam negociar alguma outra forma de solução para o problema judicial ainda pendente.

Geração“Nós ainda estamos nos mobilizando junto a políticos, tanto na esfera municipal quanto estadual, para que os mesmos conheçam a história e possam reconhecer a necessidade de intervir na situação, já que uma escola tão tradicional, que oferece serviços educacionais a tantos anos e de tanta qualidade, jamais poderia estar correndo o risco de parar suas atividades. Ela deveria estar sendo usada como escola modelo”, destaca Hosana, que é mãe de dois alunos da escola.

Segundo Hosana, o Bandes respondeu ao requerimento repetindo um discurso já anteriormente exposto, afirmando de forma inverídica não ser o responsável pelo Leilão, sendo que nos autos do processo o pedido é formulado pelo Bandes.

Paralelo ao pedido no Bandes, os pais e também advogados, apresentaram na Justiça um Agravo de Instrumento com o mesmo objetivo: suspender a ordem de desocupação do terreno e também o leilão do mesmo. Quanto a este, ainda não receberam decisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *