escorpiãoNo verão, é preciso estar alerta para alguns animais peçonhentos que, por causa do calor, começam a aparecer em áreas urbanas, principalmente nas residências. O escorpião, mais comum nesta época, se alimenta principalmente de baratas, outro inseto muito presente dentro das casas.

No ano de 2018, a Vigilância de Zoonoses de Vila Velha capturou quatro escorpiões no município. Uma das espécies mais perigosas e que causa acidentes graves é o escorpião amarelo (Tityus serrulatus), encontrado com mais frequência na Região Sudeste e, consequentemente, no Espírito Santo.

Ainda no ano passado foram registrados oito casos de picada de escorpião em Vila Velha. Na tentativa de evitar novas ocorrências, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por meio da Unidade de Vigilância de Zoonoses, dá uma série de orientações:

Como evitar que esse animal frequente às residências?

– Manter limpa as casas, quintais e terrenos baldios; evitar acúmulo de lixo e entulhos; vedar acessos pelas frestas de portas e janelas; eliminar insetos que são presas como aranhas, baratas e grilos; manter caixa de esgoto e ralos vedados; examinar toalhas, roupas, sapatos e roupas de cama antes de usar.

O que fazer se encontrar o escorpião dentro de casa?

– Ligar para a Ouvidoria 162, e solicitar vistoria ou captura. Caso o morador consiga capturar o animal, é necessário enviá-lo à Unidade de Vigilância de Zoonoses, localizada na Avenida Carlos Lindemberg. Telefone: 3226-9499.

O que fazer em casos de acidentes?

– Lavar a área picada com água e sabão, aplicar compressa morna no local e procurar socorro imediato nos seguintes locais, que possuem soro antiescorpiônico: Pronto Atendimento de Cobilândia (apenas adultos), rua Fluviópolis, Cobilândia, atendimento 24 horas. Telefones: 3369-7511 / 3326-6176. Hospital Estadual Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves – Heimaba – (apenas crianças). Avenida Ministro Salgado Filho, Cristóvão Colombo. Atendimento 24 horas. Telefone: 3636-3164. Centro de Atendimento Toxicológico (TOXCEN), adultos e crianças. Alameda Mary Ubirajara, Santa Lúcia, Vitória. Atendimento 24 horas. Telefone: 0800 283 99 04.

O que NÃO fazer em caso de acidente escorpiônico?

– Não amarrar ou fazer torniquete;
– Não aplicar qualquer tipo de substância sobre o local da picada (fezes, álcool, querosene, fumo, ervas, urina), nem fazer curativos que fechem o local, pois isso pode favorecer a ocorrência de infecções;
– Não cortar, perfurar ou queimar o local da picada;
– Não dar bebidas alcoólicas ao acidentado, ou outros líquidos como álcool, gasolina ou querosene, pois não têm efeito contra o veneno e podem agravar o quadro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *