BR 101Um total de 41% das Rodovias Federais no Espírito Santo, administradas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), estão com o  Índice de Condição da Manutenção (medidor de qualidade) avaliadas com conceito bom (valor menor que 30).

A pesquisa divulgada pelo DNIT, nesta quarta-feira (10), mostrou também que 28% são consideras péssimas (índice maior que 70); 19% regular (entre 30 e 50) e e 12% ruim (entre 50 e 70).

Essa é a 2ª edição do ICM, pesquisa feita pela autarquia, com o objetivo de manter uma radiografia atualizada das condições da malha federal e utilizar as informações apuradas na tomada de decisões sobre investimentos como obras de implantação, pavimentação, duplicação e manutenção da malha.

Os critérios para avaliação do pavimento consideram a ocorrência e a frequência de defeitos no pavimento, enquanto os critérios para avaliação da conservação analisam a roçada (altura da vegetação), a drenagem (dispositivos superficiais) e a sinalização (elementos verticais e horizontais).

Uma pista em boas condições não tem buracos, com poucas ocorrências de remendos e/ou trincas; tem canteiros centrais e áreas vegetais laterais podadas; e sinalização visível. Por outro lado, uma pista com vários remendos, panelas (cavidades), de sinalização precária e mato alto pode ser considerada ruim ou mesmo péssima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *