(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Mais de 1,4 mil vagas deixadas pelos cubanos no programa Mais Médicos não foram preenchidas por profissionais brasileiros, mostra balanço divulgado nesta sexta-feira, 11, pelo Ministério da Saúde.

O número representa cerca de 16% dos postos de trabalho deixados pelos estrangeiros em novembro, quando Cuba rompeu o convênio com o Brasil.

As 1,4 mil vagas ficaram sem interessados mesmo após a realização de dois editais para médicos com CRM Brasil. Do total de postos não preenchidos, 842 nem sequer tiveram inscritos. Outros 620 registraram interessados, mas, após a inscrição, os médicos não compareceram às unidades de saúde no período determinado, que terminou nesta quinta-feira, 10.

Agora, o Ministério da Saúde abrirá as vagas ociosas para brasileiros ou estrangeiros formados no exterior que não revalidaram o diploma e, portanto, não têm registro profissional no Brasil.

Segundo cronograma divulgado pela pasta, os brasileiros formados fora do País poderão escolher as vagas nos dias 23 e 24 de janeiro. Depois, nos dias 30 e 31 de janeiro, médicos estrangeiros poderão entrar no sistema e selecionar um município com vagas abertas para trabalhar.

Fabiana Cambricoli
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *