leticia-villar-seleçãoA ala Letícia Villar, que recentemente foi indicada ao prêmio de Melhor Jogadora de beach soccer do mundo, juntamente com a britânica Sarah Kempson (vencedora do prêmio) e a holandesa Grytsje Van Den Berg, confirmou presença, no Desafio de Seleções entre Rio de Janeiro e Espírito Santo, previsto para acontecer no Rio, no dia 26 deste mês.

Letícia, motivada para a disputa do evento vestindo a camisa da seleção capixaba, está confiante no desenvolvimento da modalidade para as mulheres em médio prazo.

“Espero que todos esses acontecimentos venham para somar e agregar força ao esporte, porque (quando falamos de esporte), temos que pensar no benefício coletivo e não de partes. É hora de trabalharmos juntos e de mudarmos nossa mentalidade quanto à essencialidade do esporte perante a sociedade e da educação.  Ofertar oportunidades e possibilidades, e vender sonhos. Sonhos que transformam vidas e sempre podem ser alcançados, assim como o meu. Encaro isso tudo como o começo de muitas possibilidades”, destacou.

A atleta esteve recentemente em Dubai, Emirados Árabes, na tradicional “Noite das Estrelas”, quando a organização máxima da modalidade, a Beach Soccer Worldwide, anunciou os nomes dos melhores atletas de 2017.

E não esconde a emoção que viveu antes e durante o evento. E da “força” que recebeu principalmente nas redes sociais da Internet.

“A vivência desse momento não poderia ter sido mais extasiante. É difícil colocar em palavras o que significou vivê-lo, diante de tanta luta, amor e paixão por esse esporte. Saber o quanto as pessoas torciam por mim em vários cantos do Brasil e também no mundo, por onde temos amigos, por onde jogamos (como no caso da Itália e da Hungria), a forma como a sensibilidade do momento tomou conta das pessoas, e o quanto elas foram solidárias e generosas comigo. Eu sabia que estava lá por todos nós. Até porque, não teria chegado lá sozinha”, disse.

Letícia destaca o talento da atleta brasileira como fator preponderante em sua evolução.

“O futebol é um esporte coletivo, e se no evento era meu nome indicado, é porque, com certeza, muitas brasileiras poderiam estar no meu lugar. Se não tivéssemos tantos talentos nacionais, eu não teria potencial para estar lá. Não se consegue nada sozinho”, acrescentou.

A indicação, conforme a atleta, premiou a “batalha” que teve desde a infância para seguir carreira. “Batalha” esta que tem o amor ao esporte o principal combustível.

“Naquele instante passava um filme de vida na minha cabeça. A minha própria trajetória, o início, desde criança jogando futebol, a motivação que é intrínseca de cada um, o esforço e responsabilidade para se manter ativo e condicionado, apto para qualquer oportunidade que surgisse”, comentou.

“Quantos anos dedicados ao treinamento e ao futebol, e eu estava sendo reconhecida, colhendo meus frutos, por obra divina, é claro, mas pelos meus próprios méritos. A gente não mede esforços e nem adversidade quando fazemos por amor, é incondicional”, disse ainda.

A capixaba ficou feliz com o contato com as duas outras atletas indicadas.

“A euforia com certeza não era só minha. Pude estreitar os laços com minhas companheiras indicadas e perceber o quanto excepcional era aquilo para cada uma. Tenho certeza que a vitória de cada uma  era a presença naquela cerimônia, a indicação, o reconhecimento, o avanço do futebol feminino, muito maior do que o prêmio que seria dito ao final. Nós já nos sentíamos as melhores do mundo”, afirmou.

Desafio

Foram convocadas para o Desafio pelo técnico João Luís Bermudes as atletas: Erika, Adelayne e Daniele Gonçalves (Goleiras).

Suellen Wanderley, Andressa, Natieli, Andréia, Maiara, Noele, Nicole, Gilmara, Letícia Villar, Jéssica (Alas). Denyslane, Silvana e Flávia Lemos (Pivôs). A listagem definitiva será divulgada sábado (18). Viajarão, no dia 24, 12 atletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *