O acontecido aqui no Brasil, com todo esse escândalo na política nacional, iniciado na atualidade, por vários membros do PT, com a descoberta de atos ilícitos, nos faz lembrar a máfia nos Estados Unidos, 1920/1933, ocasião da Lei Seca.
A Máfia nos Estados Unidos tinha muitos adeptos, a organização promovia o medo e cometia crimes na sociedade americana.

Aqui era uma organização, mas não da “Lei Seca” (risos).

Lá, Al Capone fez e desfez. Assaltos a bancos, proteção às pessoas e empresas, imposta e remunerada; homicídios e outros crimes mais eram praticados por ele. Por esses o Poderoso Chefão não foi apanhado, foi processado e preso em razão de crimes praticados de sonegação de renda junto a Receita Federal Norte americana.

Aqui a organização fez e desfez com a bandeira de esquerda do socialismo, ou melhor, comunismo contemporâneo pregado por Hugo Chávez, ex-presidente da Venezuela.

Nosso Poderoso Chefão organizou um saque ao Poder público, com a “justificativa”, não explícita, que era necessário recurso para estabelecer em toda a América Latina o regime de sua ideologia e por ele pregado. Queria com seu partido dominar o Continente sul-americano e parte da América Central e Caribe. Tudo isso ficou claro no foro de São Paulo (FSP), conferência de partidos políticos e organizações de esquerda criada em 1990, a partir do seminário internacional promovido pelo PT.

Vejam! No processo de luta das esquerdas no Brasil no período do Golpe de 1964, vários dos atuais membros do PT, praticaram atos criminosos. Sequestros, assaltos a bancos etc foram praticados em nome de obter recurso para a revolução armada contra a Direita, e assim, chegarem ao Poder. Vários de seus membros foram presos.

Dizia um jornalista brasileiro que o PT “era um partido político de presos políticos e irá acabar com políticos presos”.
Aqui com lá conseguiram prender o Poderoso Chefão, aqui com um “torresmo” pelo roubo de um “capado” (é um porco estéril) inteiro. Não tinham conseguido prender os culpados por vários crimes praticados.

O “capado” brasileiro, nossa riqueza, estava sendo destruída, extirpada a possibilidade de produção eficiente, retiraram tudo o que puderam dos cofres públicos, em nome de uma ideologia para manter no Poder sua turma. Mas, foram além, os componentes do butim, o fizeram, desvirtuando o pensamento ideológico inicial, resolveram enriquecer, suas famílias, amigos e aliados.

Al Capone está preso. A máfia está desbaratada.

João Luiz Castello Lopes Ribeiro
Advogado, Presidente da Academia de Letras e Artes da Serra – ALEAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *