Foto: Bárbara Caldeiras
Foto: Bárbara Caldeiras

Seis dos 50 projetos aprovados no projeto Sinapse de Inovação do Espírito Santo foram apresentados a empresas que atuam no ES, como EDP Escelsa, Arcelor Mittal e Vale. No evento foi possível conhecer produtos e serviços voltados ao atendimento das necessidades das empresas do setor metalmecânico.

O evento que aconteceu na tarde desta terça-feira (20) no Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico do Estado do Espírito Santo (Sindifer), foi uma parceria da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e o Centro Capixaba de Desenvolvimento Metalmecânico (CDMEC).

A apresentação possibilitou o início da comercialização dos projetos, a fim de facilitar o trabalho das empresas, como conta o diretor-presidente da FAPES Jose Antonio Bof Buffon. “O evento de hoje, já é um produto indireto do Sinapse, que tem o objetivo de produzir ideias viáveis, mas também de ,movimentar o ecossistema. Aqui o CDMEC se interessou em conhecer as ideias, nós passamos as ideias pra eles, que analisaram que algumas ideias postas lá em várias fases, é muito sinérgico ao papel da CDMEC como gestor da inovação na área de metalomecânica ”

Um dos projetos apresentados foi o da Harlyane de Brito Matias, que consiste na criação de um aplicativo para celular que facilite a quantificação numérica de madeira empilhada. Atualmente esse processo é realizado de forma manual e demanda um tempo e gasto que seria consideravelmente reduzido utilizando métodos fotográficos.

Sinapse de Inovação

O Sinapse de Inovação trata-se de um projeto criado no estado da Santa Catarina que surgiu com o objetivo de levar as ideias de desenvolvidas nas universidades, como uma inovação para o mercado e as empresas.

Trazido pela FAPES para o Espírito Santo, o primeiro processo Seletivo da Sinapse de Inovação reuniu 1.272 ideias para facilitar o trabalho de empresas de diversas áreas. Para Fernanda Kondradt Campos, coordenadora do Sinapse de Santa Catarina, a observação desses projetos pode possibilitar uma grande melhora para o mercado industrial.

“Hoje em Santa Catarina 93% das ideias que são aprovadas, geram soluções para outras empresas e acabam modernizando algumas indústrias tradicionais”, conta Fernanda sobre as vantagens de apresentar as ideias para as empresas capixabas.

Por Bárbara Caldeiras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *