O advogado criminalista Homero Mafra renunciou a defesa do policial civil Hilário Frasson, que responde pelo mando do assassinato da ex-mulher, a médica Milena Gottardi. O crime foi cometido em 14 de setembro do ano passado. A vítima foi baleada dentro do estacionamento do Hospital das Clínicas, quando deixava o plantão.

Uma petição foi protocolada pelo advogado nesta segunda-feira (12) e o fato já informado ao juiz da 1ª Vara Criminal de Vitórtia, Marcos Pereira Sanches. Por meio do documento ele diz que ficará no caso pelos próximos dez dias, prazo que Hilário Frasson terá para contratar e informar à justiça seu novo advogado.

A saída de Homero Mafra e sua sócia, que também assina a petição, segundo eles, “não tem juízo de valor sobre a culpabilidade” do acusado.

As primeiras audiências do caso aconteceram em janeiro e fevereiro deste ano e a próxima ainda está sendo aguardado agendamento. Nela serão ouvidos o próprio Hilário, seu pai, também acusado de mandante, Esperidião Frasson, e também os apontados como cúmplices e intermediários do crime, Valcir Dias e Hermenegildo Palaoro.

Também respondem pelo assassinato de Milena Gottardi, Dionathas Alves Vieira, assassino confesso, e Bruno Broeto, responsável pela moto usada pelo autor dos disparos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *