Juntas estão cinco centímetros maiores do que o normal (Foto: Leitor/Whatsapp)
Juntas estão cinco centímetros maiores do que o normal (Foto: Leitor/Whatsapp)

O Governo do Espírito Santo vai investir R$ 8 milhões para manutenção e melhorias na Segunda Ponte. O anúncio foi feito pelo diretor-geral do DER-ES, Luiz Cesar Maretto, durante reunião da Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa (Coinfra). Segundo ele, em 2018 foram realizados reparos nas juntas de dilatação e também o serviço de limpeza da ponte.

Atualmente, o órgão está finalizando uma planilha orçamentária para manutenção. E ainda explicou que o investimento será em ações de reparo das falhas até a reforma do pavimento da via. Ainda de acordo com Maretto, será iniciado até o fim de fevereiro o processo licitatório para contratação de empresa para realizar as obras.

“Em função das anomalias que encontramos, principalmente no pé dos pilares e nos blocos de fundação, resolvemos fazer uma reforma geral no viaduto, quando vamos trocar o pavimento; mudar o que é conhecido como guarda-roda, recobrir o aço que está exposto, fazer algumas proteções nos blocos de fundação em locais que são utilizados por moradores de rua, que costumam urinar nesses blocos, iremos cobrir alguns vazados que tem no caixão que fica em baixo do tabuleiro da ponte (onde é instalada a pista que passam os veículos), e onde pessoas preparam comidas e utilizam fogo, ocasionando problemas”, explicou Maretto.

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça Cível de Vitória, instaurou Inquérito Civil Público para investigar as responsabilidades do Departamento de Estradas e Rodagens do Espírito Santo (DER) em relação à falta de manutenção da Segunda Ponte e risco iminente à sociedade. Também solicitou informações ao Ministério Público Federal (MPF) sobre eventuais procedimentos instaurados em relação ao caso.

ESHOJE esteve na ponte em 4 de fevereiro e a população não esconde o medo de transitar na via.

segunda ponteA Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que tem responsabilidade compartilhada na via com o órgão estadual, informou que um levantamento será feito para elaborar um plano de manutenção. Esse relatório foi concluído na última sexta-feira (8) e encaminhado para a sede do órgão, em Brasília, onde será feito o plano anual de trabalho para a ponte.

“Esse relatório foi muito importante para chamar a atenção do Dnit da importância de fazermos essa manutenção preventiva de infraestrutura e assim estamos fazendo. Nossa expectativa é receber o plano anual dentro de duas semanas para, em seguida, abrir o edital de licitação para a contratação de uma empresa de manutenção”, informou. Questionado se o Departamento federal não teria uma empresa contratada para realização das manutenções da Ponte, Romeu Scheibe foi categórico: “Tenho plena convicção de que, hoje, não temos uma empresa contratada para fazer a manutenção preventiva da ponte. Estamos elaborando esse plano de manutenção, mas é importante salientar que a ponte, hoje, estruturalmente, está estável, não há risco de cair”, explicou o superintendente regional Romeu Scheibe Neto.

Em dezembro de 2017, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES)  apresentou, a pedido da Comissão de Infraestrutura, um laudo técnico apontando trechos com fendas e corrosões no concreto e ferragens expostas nos pilares de sustentação da Segunda Ponte, construída há 39 anos. O colegiado, então, enviou uma cópia do parecer técnico ao Ministério Público Federal para que os órgãos responsáveis fossem acionados e tomassem as medidas cabíveis.

O presidente da Coinfra, deputado estadual Marcelo Santos, destaca que vai continuar acompanhando as condições da ponte e cobrando providencias. “Esse laudo nos chamou a atenção para que fizéssemos essa discussão e cobrar que seja feita a devida manutenção”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *