aeroporto_Ygor Cássio1

Por Ygor Cássio (redação@eshoje.com.br)

Cerca de 50 funcionários da Infraero fazem protesto, desde às 9h, desta terça-feira (12), no Aeroporto de Vitória. Segundo o organizador do ato, Celso Ávila, o objetivo foi alertar a sociedade sobre as consequências negativas que a concessão do aeroporto à iniciativa privada trará.

O protesto aconteceu próximo ao portão principal de entrada e os funcionários estavam com cartazes com palavras de ordem e algumas pessoas com nariz de palhaço. Antes do ato público terminar, está prevista ainda uma caminhada.  A manifestação coincide com a chegada da comitiva do ministro da Justiça, Torquato Jardim, nesta terça, pela manhã, a Vitória.

Em agosto deste ano, o governo federal anunciou a intenção de privatizar o Aeroporto Eurico de Aguiar Salles, localizado no bairro Goiabeiras, na Capital. O edital de concessão está previsto para o 2º trimestre de 2018 e o leilão, para o 3º trimestre.

Ávila informou que a privatização pode gerar desemprego e aumento de taxas para  os passageiros. Durante a manifestação, os funcionários cobraram também a garantia de benefícios e reajuste inflacionário de 4,37%.  De acordo com ele, protesto semelhante a esse deve ocorrer em outros aeroportos da Rede Infraero, já que a categoria instituiu o dia de hoje como “Dia Nacional de Luta”. Pelo menos no Terminal de Vitória nenhum voo foi prejudicado.

Cometários

  1. Quem construiu as bases da aviação civil no Brasil foram as empresas aéreas, como a Air France (sucessora da Aeropostale), a Panair, a Condor Syndikat, as prefeituras. A Infraero foi inventada para tomar conta de tudo e drenou dinheiro dos aeroportos rentáveis para outros deficitários num frenesi que acabou deixando tudo ruim. Além disso chegou a ter dezenas de milhares de funcionários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *